Poupar

Utilize cartões pré-pagos para gerir o orçamento

2 min

Há muitas instituições financeiras que têm este tipo de cartões. Além de não necessitar de uma conta associada permitem gerir melhor algumas despesas. Saiba como.

São muitos os especialistas que defendem que as compras devem ser feitas com dinheiro em vez do cartão de débito. Além do facto de controlarmos melhor as quantias do dinheiro que gastamos, até porque assim o vemos a “fugir” da carteira, podem ajudar a controlar algumas compras de impulso porque nos “custa” um pouco mais ver o dinheiro a sair do que simplesmente pagar com cartão. Mas, a ideia de andar com muito dinheiro na carteira é, por outro lado, um hábito que cada vez menos pessoas têm, até por uma questão de segurança.

Para reunir o melhor dos dois mundos, a solução pode estar num cartão pré-pago. Não é mais do que um cartão de débito recarregável que permite não só fazer compras em lojas e sites, como também fazer pagamentos e levantamentos.

As grandes vantagens são a sua utilização em Portugal e no estrangeiro como qualquer cartão de débito normal e, além disso, permitem gerir o seu orçamento, já que pode definir um montante e carregar o cartão apenas com esse valor. Se necessitar de mais, basta carregar novamente.

São várias as instituições financeiras que oferecem este tipo de produtos. Em alguns bancos este tipo de cartões está associado a um segmento mais jovem porque é uma óptima ferramenta para se dar a semanada ou mesada. Além dos mais novos poderem começar a aprender a gerir o seu dinheiro, podem fazê-lo em segurança, sem ter de andar com dinheiro.

Mas estes cartões podem ser utilizados por qualquer pessoa. Há quem utilize estes cartões, por exemplo, para as empregadas domésticas para que possam fazer as compras da casa. Mas, a verdade é que qualquer pessoa pode utilizar como ferramenta de gestão do orçamento familiar.

Imaginando que definiu um montante que quer gastar mensalmente em compras de supermercado. Carrega o cartão com esse valor e vai gerindo o dinheiro até ao final do mês, sabendo que quando acabar já não pode gastar mais. Para o fazer terá de carregar, mas aí já estará a fugir do valor que orçamentou.

Além disso, também pode ser utilizado para compras online. Se pretende fazer uma compra de 25 euros numa loja online, carrega o cartão com o valor exacto e pode atribuir esse cartão à compra. Como não está associado a nenhuma conta é uma maneira segura de fazer compras através da internet.

Por norma, estes cartões têm um limite mínimo de carregamentos, que varia conforme o banco mas que, habitualmente, começa nos 5 euros. Também há um limite máximo que poderá ter nestes cartões. Raramente ultrapassa os 2500 euros.

Por isso, se utilizava a técnica dos envelopes – distribuindo dinheiro conforme as despesas para não ultrapassar os valores – esta pode ser uma alternativa.

 

Artigos relacionados: