Poupar

Como fazer um orçamento familiar

2 min

Saber onde gasta o seu dinheiro é importante para conseguir equilibrar o seu orçamento familiar. Saiba quais os cuidados a ter ao fazer o seu.

O orçamento familiar é uma importante ferramenta para avaliar e planear a gestão do seu dinheiro. Idealmente, deve procurar fazer o orçamento numa base mensal mas sem esquecer os custos anuais, como por exemplo acontece com os seguros.

O primeiro passo para elaborar um orçamento é avaliar a sua situação actual, ou seja, verificar quais são as categorias onde gasta dinheiro, e os rendimentos que tem. O ideal é que as despesas não ultrapassem os rendimentos. Caso isso esteja a acontecer aconselha-se que procure tentar equilibrar as suas finanças pessoais.

É importante que os valores que colocar no seu orçamento sejam realistas. Nem os rendimentos devem estar sobreavaliados – e devem incluir-se rendimentos fixos e variáveis -, nem as despesas subavaliadas. Se quiser ser rigoroso poderá recorrer às últimas facturas para preencher as várias categorias.

Para as situações em que o rendimento é variável, poderá optar por utilizar a média mensal do último ano para elaborar o orçamento.

Deverá fazer o orçamento com regularidade, introduzi-lo como um hábito, de forma a garantir que despesas e poupanças estão a correr de acordo com os seus objectivos.

Outro dos pontos que deve ter em consideração quando estiver a elaborar um orçamento é reservar uma categoria destinada à poupança, por exemplo 10% do rendimento. Desta forma, para quem recebe 1000 euros corresponderia a colocar de lado 100 euros. Ao encarar a poupança como uma despesa fixa será mais fácil planear o seu orçamento.

Sempre que houver uma alteração, quer no rendimento, despesas ou mesmo no montante de poupança o orçamento deverá ser reajustado, de modo a garantir que estará o mais próximo possível da sua realidade e objectivos.

Para conseguir fazer tudo isto é importante anotar todas as suas despesas, desde a conta da luz, do telemóvel ao café que bebe na rua. Por vezes, pode parecer que são valores insignificantes mas, na realidade, depois de elaborar o orçamento poderá ter uma surpresa nos valores que anda a gastar em algumas despesas.

Existem várias formas de apontar as despesas: num caderno, numa folha de cálculo no computador ou então utilizando programas e softwares que ajudam a fazer a gestão e análise do orçamento familiar. Em Portugal, um desses programas é o Boonzi. Permite-lhe fazer a importação de dados dos extractos bancários de forma rápida e segura, organizando-os por categorias. Depois apenas tem de acrescentar à mão os valores que gastou em dinheiro vivo.

Por fim, não se esqueça que na elaboração de um orçamento é importante envolver toda a família, para que todos os membros fiquem comprometidos com os objectivos que pretendem definir. Por isso, se está a pensar em começar a fazer um orçamento, procure reunir a família, explicar o desafio e envolver todos na participação. 

 

Artigos relacionados: