Impostos

Pagar o IRS por débito direto

1 min

A adesão é feita através do Portal das Finanças de forma simples e gratuita. Esta medida protege-o contra atrasos ou esquecimentos eventuais pagamentos de multas.

Os pagamentos por débito direto existem para facilitar a vida aos consumidores. De forma cómoda, os pagamentos caem na conta do cliente, evitando esquecimentos, atrasos, coimas e outros transtornos como o corte dos próprios serviços.

Caso desconheça, também já pode ter o pagamento do IRS por débito direto, mas não só. Desde abril do ano passado que a Autoridade Tributária e Aduaneira tem disponível o pagamento de impostos por débito direto. Além do IRS, estão contemplados os pagamentos do IMI, do IUC, pagamentos por conta de IRS e planos prestacionais acordados com a AT.

Se é um dos que ainda não têm confiança neste serviço e receia que as Finanças levantem mais dinheiro do que é suposto, saiba que o processo garante formas de o contribuinte se proteger:

- O contribuinte pode escolher se quer o débito direto pontual ou recorrente e pode mesmo fixar um montante máximo autorizado.

- Se se arrepender, pode cancelar o débito direto no site das Finanças.

- E no caso de ter havido um levantamento de valor superior, ou duplicado, o contribuinte pode dirigir-se ao banco e pedir o reembolso ou a anulação do movimento.

Pode aderir no Portal das Finanças ou em qualquer serviço de Finanças. Garanta apenas que a conta bancária associada está ativa e devidamente provisionada para as suas responsabilidades.

Para garantir o pagamento do IRS, ou de qualquer outro imposto, deve fazê-lo 15 dias antes da data do débito. Antecipe-se.