Investimentos

O impacto da inflação nos meus investimentos

2 min

A inflação é um indicador determinante quando coloca algumas poupanças de parte. Saiba como verificar que não está a perder dinheiro.

Numa economia os preços dos bens e serviços estão sempre a mudar, uns sobem e outros descem. Quando falamos em inflação é porque se verificou um aumento  generalizado dos preços de bens e serviços. Isto significa que se compra menos com um euro, ou seja, o dinheiro vale menos. Já a deflação é quando há uma queda dos preços.

A variação dos preços é bastante importante não só para avaliar o poder de compra das famílias, como também para medir o ganho real dos investimentos.

No cálculo do aumento médio dos preços, o valor dos produtos em que se gasta mais (como por exemplo a eletricidade) têm mais peso do que o dos produtos em que se gasta menos (por exemplo, açúcar).

Todas as famílias têm diferentes hábitos de consumo. Umas têm automóvel , outras só andam de transportes, outras consomem carne enquanto outras são vegetarianas. A média das despesas de consumo do conjunto das famílias é ponderada na inflação, ou índice de preços do consumidor (IPC) como também é conhecido.

Para calcular a inflação são tidos em conta todos os bens e serviços consumidos pelas famílias, incluindo: artigos de consumo diário (como produtos alimentares, jornais e gasolina), bens duradouros (como vestuário, computadores pessoais e máquinas de lavar roupa) e serviços (como cabeleireiro, seguros e arrendamento de habitação). O valor do cabaz é calculado num determinado período. O mesmo cabaz de produtos é avaliado em termos de preço mais tarde e é a diferença que resulta no valor: a taxa de inflação.

Esta explicação da inflação é determinante para que todos entendamos a importância que esta medida tem na nossa vida, no nosso poder de compra e até em investimentos.

Imaginando um pequeno-almoço que faça habitualmente por 1,50 euros. Se, por exemplo, um ano depois a inflação estiver nos 1,8% significa que o mesmo lanche passaria a custar 1,52 euros, ou seja, necessitava de mais 2 cêntimos para comprar o mesmo lanche.

É por esta razão que ter o dinheiro parado numa conta, ou em casa, sem estar a render significa que, em caso de aumento da inflação, está a desvalorizar. É que depois irá necessitar de mais dinheiro para comprar a mesma coisa que comprava um ano antes.

Quando investe o seu dinheiro é importante ter atenção a inflação para garantir que não está a perder poder de compra.

Por exemplo, se resolver colocar o seu dinheiro num depósito a prazo e a taxa líquida (já depois de descontados os impostos) oferecida for de 1,5% e a inflação estiver em 1%, significa que o seu ganho real é de 0,5%. Já se a taxa líquida, nesta situação, fosse inferior a 1%, significava que estava a perder poder de compra.

Desta forma, sempre que decidir colocar o dinheiro a render procure saber a taxa de inflação e se esse produto lhe oferece uma taxa superior.

 

Artigos relacionados: