Trabalho e carreira

Verão. Uma boa altura para procurar emprego novo

3 min

Enquanto os seus potenciais concorrentes estão de férias, aproveite para arranjar um emprego novo. Saiba o que fazer e porquê.

Durante os meses mais quentes do ano, ir de férias para aproveitar o bom tempo é a tendência normal da maioria das pessoas. Quase ninguém quer pensar em questões profissionais e a época é adequada para "desligar" do trabalho. Acontece que os meses de verão podem ser um período de oportunidades para quem esteja disposto a fazer alguma coisa para as agarrar. Arranjar um emprego novo, ao contrário daquilo que possa parecer, até é uma tarefa que pode encontrar mais vantagens nesta época do ano. São os próprios especialistas em recursos humanos que o garantem. Saiba porquê.

1. À partida, pode achar que, durante o verão, as empresas também "vão a banhos" e reduzem drasticamente a atividade, incluindo a gestão de recursos humanos. Não é bem assim. Se der uma espreitadela aos jornais e sites que apresentam ofertas de emprego vai perceber que existem mais oportunidades do que aquelas que se poderiam imaginar num período de "defeso". As necessidades de recrutamento das empresas não escolhem época e há setores em que até existe um reforço da contratação, como são os casos daqueles que estão ligados ao turismo e ao lazer. 

2. Tire partido do planeamento, em matéria de recursos humanos, que é feito pelas empresas. Pode haver muitos casos de organizações que precisam de preencher vagas inesperadas, mas esta é apenas uma das situações de que pode beneficiar. Muitas empresas antecipam as suas necessidades quando do regresso de férias e abrem processos de contratação durante os meses de julho e agosto com o objetivo de assegurar que dispõem do nível de "mão de obra" adequado quando chega setembro. 

3. Muitas pessoas pensam da mesma forma. Convencidas de que não vale a pena andar em busca de uma oportunidade de emprego nesta época, acabam por fornecer um dos bons argumentos para que se faça precisamente o contrário. Se a maioria dos potenciais candidatos a um posto de trabalho se retira e adia a procura de emprego para o período do final de férias, então haverá menos concorrência e maiores possibilidades de se conseguir encontrar uma oportunidade durante o verão. O sacrifício de abdicar das férias pode revelar-se compensador.  4. Quando alguém decide procurar uma oportunidade de emprego, um dos aspetos que mais deseja é que a sua candidatura seja analisada com critério e ponderação por parte de quem está interessado em contratar. Como ficou referido no ponto anterior, se houver menos pessoas a candidatar-se, as hipóteses de cada processo ser avaliado de forma de forma mais atenta são maiores, o que pode constituir uma vantagem decisiva para que as suas competências sejam devidamente tidas em conta.

5. Torcer o nariz à possibilidade de arranjar um emprego de verão temporário numa empresa que tenha, nesta época, maiores necessidades de recrutamento, pode não ser uma boa ideia. A sua prestação profissional pode ser apreciada ao ponto de lhe poder abrir a porta a uma proposta mais sólida. Mesmo que isto não suceda, nunca esqueça que a acumulação de experiência e de conhecimento é uma mais valia que aumenta as suas hipóteses de sucesso no futuro, ao melhorar o seu currículo. Por isto, não vire as costas no caso de aquilo que lhe for proporcionado não corresponder exatamente àquilo que procura.

6. Redes sociais como o LinkedIn são uma ferramenta importante para promover a sua experiência, construir uma teia de contactos e encontrar oportunidades. Mas não se esqueça de outros instrumentos que estão disponíveis na Internet, como são os casos no Net Empregos, Expresso Emprego, Sapo Emprego ou o Empregos Online.