Poupar

Saiba como poupar no regresso às aulas

4 min

Para muitas famílias com filhos, a época de regresso às aulas é quase sempre um sinónimo de gastos acrescidos. Fique com algumas dicas para poupar e evitar gastar mais do que o necessário.

Planear com antecedência e apostar na estratégia de comprar apenas aquilo de que os seus filhos precisam poderá ser uma boa forma de evitar gastar dinheiro desnecessariamente. Damos-lhe 10 truques que podem ajudar a fazer compras de forma eficiente.

1) Organize-se

Uma boa forma de perceber ao certo aquilo que precisa de comprar está em fazer uma lista para cada criança, que inclua tudo o que venha a ser necessário. Fazer uma lista e segui-la à risca no momento de ir às compras é uma forma de evitar gastar mais do que aquilo que é necessário.

2) Faça um bom planeamento

Faça as compras com antecedência, de forma a conseguir pesquisar pelas melhores promoções e encontrar os preços mais baixos. As grandes superfícies costumam oferecer descontos interessantes neste época do ano. De preferência, evite comprar tudo no mesmo dia e vá a várias lojas diferentes. Quando faz as compras poucos dias antes do regresso às aulas, tem menos tempo disponível e fica mais limitado nas escolhas.

3) Experimente fazer compras online

Uma boa forma de não se deixar levar pela tentação quando vê lojas cheias de produtos apelativos, é fazer compras pela Internet. Além disso, através do seu computador consegue facilmente fazer comparações entre lojas com diferentes preços e encontrar as melhores ofertas. Para isso, pode utilizar sites que funcionam como comparadores de preços ou simuladores. Outra vantagem de fazer compras online é que pode fazê-las no dia e hora que lhe der mais jeito e sem sair de casa – ou seja, poupa tempo e combustível.

4) Envolva os seus filhos

Dependendo da idade, envolver os seus filhos no planeamento das compras e na gestão do orçamento, poderá ser um processo eficiente e divertido. Partilhe com eles quanto pretende gastar e por que é importante seguir à risca o orçamento. Se sentir que os seus filhos são suficientemente responsáveis para esta tarefa, deixe-os serem eles a fazer as compras, enquanto supervisiona.

5) Não compre tudo

Em relação ao material escolar, organize tudo o que possa ser reaproveitado do ano anterior – como mochila, lápis, canetas, estojo – e faça um inventário. Cruze este inventário com a lista inicial e risque tudo aquilo que não vai precisar de comprar. Mantenha apenas itens que não pode reutilizar e materiais que sejam necessários para o novo ano, como livros ou outros mais específicos. Exemplos: aguarelas, compassos ou transferidor.

6) Aposte na qualidade

Às vezes, o barato sai caro. Viu um material em promoção, mas parece-lhe de fraca qualidade. Avalie bem e veja se compensa porque, provavelmente, a meio do ano, vai ter de comprar outro igual.  Por exemplo, se, no ano passado, comprou um mochila e, este ano, ela está inutilizada, pense em investir um pouco mais. Compre uma mais resistente, para que dure no mínimo dois anos letivos.

7) Poupe (também) nos livros

Para poupar nos livros escolares, faça alguma pesquisa. Procure livros em segunda mão em sites como o OLX ou o CustoJusto e pergunte também a familiares ou vizinhos se têm manuais em bom estado que possam ser reutilizados pelos seus filhos. Existe também uma plataforma online de reutilização de manuais escolares, onde pode tanto comprar como vender e poupar algum dinheiro.

8) Roupa e calçado

Se tem filhos de idades diferentes, veja o que pode reaproveitar de um para o outro. Se forem de sexos diferentes, pode sempre reutilizar vestuário unissexo como alguns casacos e calças de ganga, por exemplo. Pense, também, em colocar de lado as roupas que já deixaram de servir e aproveite para fazer trocas com outras crianças da família. Pesquise, ainda, a hipótese de vender aquilo de que não precisa numa loja especializada em vendas em segunda mão como a Kid to Kid.

9) Resista às novas tecnologias

Sabemos que, hoje em dia, o apelo das crianças e jovens pelas novas tecnologias – telemóveis, tablets, computadores – é muito grande. Mas também é importante lembrar que, ao ritmo dos tempos, tudo fica desatualizado e obsoleto muito rapidamente. Portanto, será que o seu filho precisa mesmo desse smartphoneou de um portátil? Ou será que pode esperar até chegar ao secundário ou à faculdade? Se chegar à conclusão que é mesmo necessário, compare bem os preços ou, se possível, espere pelos saldos ou pela Black Friday.

10) Peça fatura

Não se esqueça de pedir fatura de todo o material escolar que comprar com o número de contribuinte dos seus filhos. Se o fizer, estará a evitar problemas futuros com o preenchimento do IRS e terá a certeza de que as despesas com educação serão corretamente deduzidas no imposto a pagar. As compras de material escolar em grandes superfícies devem constar de uma fatura à parte das restantes compras que fizer.