Poupar

Saiba como poupar nas despesas do supermercado

2 min

Os gastos com as compras para casa representam uma fatia considerável do orçamento das famílias. Quanto maior o agregado, maior a fatura. E, para quem tem crianças, as fraldas, os leites e os produtos de higiene somam-se aos legumes, à fruta, à carne, ao peixe e aos detergentes e elevam a despesa no final do mês. Poupar pode parecer uma missão impossível, mas a disciplina ajuda a controlar os gastos.

Não vá às compras com fome A regra de ouro é a de não fazer compras de estômago vazio. Por isso, se tiver fome, evite ir ao supermercado. A vontade de comer leva à compra por impulso, que pode traduzir-se num gasto desnecessário. E vá com tempo. A pressão pode não ser a melhor ferramenta para quem quer fazer escolhas económicas.Enumere os artigos em falta Nas mãos, uma lista. Antes de sair de casa, aponte num papel ou no smartphone os elementos em falta. Verifique a despensa e o frigorífico e escreva os itens e as quantidades que vai precisar até à próxima ida ao supermercado. E não se deixe levar pelo marketing das marcas. Seja fiel à lista que escolheu.  Separe as compras mensais das semanais Divida as compras em duas categorias: a semanal e a mensal, explica Ana R. Bravo, no livro “ABC da Poupança”. Reserve os alimentos não perecíveis, como o arroz, massas, enlatados ou condimentos, para as compras mensais, bem como os detergentes para a loiça ou para a roupa. Semanalmente, opte pelos vegetais, legumes e fruta.Escolha produtos da época Seja tradicional e procure comprar as frutas e legumes da época, que têm uma melhor relação entre qualidade e o preço. Opte, também, por comprar produtos a granel, sempre que for possível. As embalagens encarecem os produtos, além de terem impacto no ambiente. Esqueça os legumes embalados. Tomates, alho francês ou cogumelos frescos, melhor que sejam a granel.Faça contas às promoções Antes de optar pelos produtos “em promoção” faça contas. Compensam, efetivamente? Para obter respostas, compare os preços por quilo ou litro e assegure-se de que consome a quantidade a adquirir em tempo útil. Ou seja, olhe primeiro para o prazo de validade. Lembre-se que os legumes têm de ser consumidos rapidamente e que os detergentes perdem eficácia ao fim de dois meses.Guarde talões de desconto Guarde os folhetos publicitários e todos os talões de desconto e, feitas as contas, utilize-os na altura em que for às compras, caso compensem.Opte pela marca branca Se ainda é daqueles que desconfia da qualidade da marca branca, dê margem para a dúvida. Segundo a Deco Proteste, a menor qualidade destes produtos é um mito e podem provocar poupanças na ordem dos 800 euros por ano.Sacos reciclados são amigos do ambiente e da carteira Opte pelos sacos reciclados. Antes de sair de casa, com a lista feita, pegue na quantidade de sacos que acredite serem suficientes para trazer para casa os produtos em falta e leve-os consigo. Além de poupar na compra dos sacos, também ajuda a preservar o ambiente. Anda por cima, a partir de janeiro de 2015 vão custar dez cêntimos.Porque não vegetariano? Ana R. Bravo alerta: evite comprar refeições pré-preparadas, reduza o número de refeições de carne e peixe e introduza opções vegetarianas. Além disso, evite comprar alimentos em grandes quantidades, como os cereais de pequeno-almoço, frutos secos, alimentos congelados, óleos e azeites, arroz integral e especiarias.

Artigos relacionados: