Poupar

Saiba como encontrar manuais escolares em segunda mão

2 min

Em bancos de troca ou em sites de venda de usados, é possível fazer com que a 'rentrée' escolar não lhe pese tanto na carteira. Descubra como

Reduzir as despesas com a 'rentrée' escolar é neste momento uma preocupação para muitas famílias. Se a mochila e o estojo podem passar de ano para ano, por exemplo, os manuais escolares não. E as despesas com os livros são das mais elevadas.

No verão passado, o “Estudo sobre as intenções de compra dos portugueses - Regresso às aulas 2014”, dava conta que pedir emprestado livros ou comprá-los em segunda mão eram opções que ganhavam cada vez mais adeptos em Portugal - 32% das famílias inquiridas admitiam pedir emprestados os livros que lhes faziam falta e 23% dizia que queria comprá-los a famílias que já não precisassem deles. Em média, as famílias pretendiam gastar 509 euros com o regresso às aulas.

Quem quiser poupar e recorrer a manuais de outras famílias, pode fazê-lo através do Reutilizar.org - Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares”, que promove a criação e divulgação de bancos de
recolha e partilha gratuita de livros escolares pelo país. Neste momento, existem 192 bancos ativos em 18 distritos de Portugal continental e nos Açores. Só na região da Grande Lisboa, existem mais de 40.

Como funciona? Simples. Basta dirigir-se a um dos bancos para ver se tem os manuais que procura, sem custos associados. Quem quiser entregar manuais, também deve depositá-los no banco que achar mais conveniente. Regra geral, os livros considerados aptos à reutilização devem ter sido comprados há menos de oito anos, mas alguns servem apenas para consulta e nesse caso não interessa a data a que foram adquiridos.

Na internet, também há opções. O OLX tem uma secão destinada exclusivamente a este tipo de negócio e a 21 de julho, por exemplo, era possível encontrar o “Matemática em ação 8” a 12 euros ou o
“Matemática A 12º ano” a 20 euros. O Grande Mercado Portugal segue a mesma lógica, bem como o Segunda-mão.net, o Coisas.com, o Manuais Usados, o Sítio da Troca ou o Troika de Livros. Basta fazer uma pesquisa pelos títulos que pretende adquirir.

Para prevenir o rombo extra que o início do ano letivo causa no orçamento familiar, é importante que organize o ano tendo em vista esta despesa, ou seja, comece a fazer um fundo de maneio em janeiro
que permita suportar esta despesa no verão. Se destinar uma fatia do seu orçamento mensal para esta despesa, em agosto não terá de fazer tantas contas, porque o valor (total ou em partes)  estará já assegurado. E se tiver familiares ou amigos que lhe cedam o material, melhor.