Trabalho e carreira

Saiba agora qual será (no futuro) a sua reforma

3 min

Quer esteja mais perto ou mais longe de se reformar, não deixe o valor da sua pensão apenas nas mãos da Segurança Social. Tome uma atitude e saiba como ter mais uns milhares de euros à sua espera.

Com a incerteza sobre a sustentabilidade da Segurança Social planear a reforma é cada vez mais uma preocupação das famílias. A idade dourada é um período de vida que é ideal para aproveitar melhor o tempo, fazer as coisas que gosta, sem perder qualidade de vida. Para que assim seja, é fundamental que consiga garantir a sua independência financeira que passa, em primeiro lugar por não perder poder de compra, nem rendimento. Mas, com as alterações do cálculo das pensões, na sequência do envelhecimento da população, é muito provável que quem se reforme daqui a 15, 20, 30 ou mais anos não vá usufruir dos mesmos montantes de pensões atuais.

Hoje queremos que fique com a perfeita noção de qual pode vir a ser a sua pensão de reforma e quanto tempo tem para conseguir o valor de que precisa para não perder qualidade de vida nos anos da reforma. Começamos?

Facto 1: Idade da reforma aumenta e valor da pensão baixa Em 2019 a idade da reforma sobe para os 66 anos e cinco meses. Esta mudança confirma as previsões dos especialistas e da OCDE. Cada vez vai ser preciso ter mais anos de descontos, trabalhar até mais tarde para ter uma pensão de reforma mais baixa do que no passado. Em 2002, o valor da pensão de reforma correspondia a 74% do último salário, ao passo que hoje, 14 anos e muitas regras novas depois, esse valor caiu para 60%. Não ignore estes factos.

Facto 2: Simule a sua pensão Não é possível saber com grau de certeza qual vai ser o valor de pensão de reforma que o espera, no futuro, mas já é possível fazer uma simulação. Chama-se simulador de pensões e é uma ferramenta da Segurança Social, que permite saber qual o valor estimado da pensão a receber no futuro e pode inclusivamente ajudá-lo a decidir a idade a que quer reformar-se, tendo em conta as bonificações e penalizações aplicáveis. É preciso lembrar que os valores apresentados são brutos e aproximados e não vinculativos, mas já servem para perceber se a sua pensão chegará, ou não, para viver os anos dourados com dignidade e de acordo com as suas expectativas.

Facto 3: Que idade tem e quando pode poupar? Só há uma forma de se proteger de toda a incerteza relativa ao valor que efetivamente a Segurança Social terá reservado para si: tomar uma atitude já. Seja uma poupança simples, um complemento de reforma, um produto com rentabilidade, os especialistas acreditam que ter um plano complementar à reforma da Segurança Social não é uma necessidade, é uma obrigação.

A consultora Mercer fez umas contas simples que mostram bem que a idade para começar a poupar ou a planear a reforma não são um pormenor.

Poupança para chegar à reforma com uns milhares de euros extra:

  • Tem 30 anos: se poupar 50 euros mensalmente, chega aos 66 anos com 36 mil euros.
  • Tem 50 anos: se poupar 50 euros mensalmente chega aos 66 anos com 13 mil euros.

Poupança para chegar à reforma com 100 mil euros

  • Tem 30 anos: deve poupar 100 euros por mês e aplicar o valor a uma rentabilidade média de 4% ao ano.
  • Tem 50 anos: deve poupar 350 euros por mês e aplicar o valor a uma rentabilidade média de 4% ao ano.

Facto 4: Tome uma atitude já

Agora que tem o valor estimado para a sua reforma e sabe onde quer chegar, tome uma atitude.

Fale com um especialista de confiança e decida como investir - depósitos, ações e obrigações, fundos de investimentos, imobiliário – de acordo com a sua idade, o seu perfil de investidor, o valor que pode pôr de parte mensalmente e o mealheiro que quer ter mais lá à frente.