Trabalho e carreira

Regressar ao trabalho (em bom) depois de ser mãe

3 min

Há estratégias para facilitar o regresso ao trabalho depois de ser mãe. Duas delas são aprender a dizer 'não' e propor trabalhar à distância.

Foi mãe. O corpo e a vida mudaram. Os primeiros meses misturam a maior felicidade com cansaço sobre cansaço. E há um dia em que chega o dia de regressar ao trabalho. Não vale a pena esconder: é desafiante. A rotina, as noites mal dormidas, as fraldas, as papas, as cólicas e os choros terão de conviver com o seu trabalho de todos os dias e com um turbilhão de emoções.

Há as mães que se sentem tristes e deprimidas. Também há as que se sentem ansiosas, entusiasmadas e até aliviadas. Uma coisa é certa, voltar ao trabalho depois de alguns meses pode ser difícil. Fique com algumas estratégias que podem ajudar a uma transição menos stressante.

1. Não espere pelo primeiro dia

A melhor forma de estar preparada para o primeiro dia, evitando stressar com os horários, os seus e os do bebé, é praticar. Duas semanas antes de voltar ao trabalho, antecipe a nova rotina. Ponha o despertador e tente despachar-se a si e ao bebé como se fosse trabalhar. Desta forma conseguirá perceber quanto tempo consomem as tarefas e testar alguns imprevistos. Teste também a separação do bebé, primeiro por um par de horas e, de forma gradual, ao longo do dia. Desta forma, estará mais bem preparada e confiante para o regresso ao trabalho.

2. Aprenda a dizer ‘não’

É natural que, mal regresse ao emprego, já esteja absorvida por tudo o que tem de fazer. Trabalho acumulado, tarefas que regressam às suas mãos, novos projetos. É absolutamente essencial que saiba dizer ‘não’ a colegas e chefias. Recorde-se que ainda não ganhou novamente o ritmo e não tem as horas de sono de que precisa para ser 100% produtiva, ou seja, tem de se concentrar no que é realmente prioritário.

3. Trabalhar à distância

Dependendo do tipo de trabalho e da empresa, deve considerar questionar a chefia sobre a possibilidade de trabalhar a partir de casa, nem que seja um par de dias por semana. Antes de ter esta conversa, deve planificar e perceber quais das suas tarefas pode fazer e entregar a partir de casa, sem prejudicar o trabalho e a equipa. É importante dar ao seu chefe algumas garantias de que a sua produtividade não estará em causa e de que se trata de uma situação temporária. Pode até sugerir um teste durante um mês para que a empresa possa perceber o que está em causa e aceitar confortavelmente a situação.

4. Continuar a amamentar

Se é uma das mães que ainda amamentam quando regressa ao trabalho, deve saber que, com bom planeamento, o seu bebé pode continuar a beber leite materno. Mas isso significa ter de garantir tempo e espaço, no seu local de trabalho, para extrair leite materno, para o armazenar e transportar para casa. A primeira coisa que deve fazer é informar o seu empregador, para que este possa destinar um espaço para o efeito. Aproveite também para falar sobre o horário de amamentação, que permite um horário de trabalho diário mais reduzido. O processo pode ser mais simples ou complexo dependendo da forma como lidar com ele. Avalie sempre se isso está a ser bom para si e para o bebé.

5. Alternativas de cuidadores para o bebé

Se sai ansiosa ou lavada em lágrimas de cada vez que tem de se separar do bebé, considere uma opção que reduza o stress e a ansiedade ao máximo. Se o casal tiver horários flexíveis e por turnos, considere desencontrar os horários, para garantir que o bebé está sempre ou com o pai ou com a mãe. Os avós são, para muitos, a extensão dos pais em amor e carinho e uma das primeiras opções a considerar. As educadoras particulares têm a vantagem de poder cuidar do bebé na sua própria casa, com toda a comodidade. E o valor mensal pode diminuir se conseguir dividir a mensalidade com uma ou duas amigas que também tenham sido mães. Seja qual for a opção, o importante é que esteja tranquila e que a opção escolhida transmita segurança ao bebé.  

6. Ajuda nas tarefas domésticas

Ser mãe e trabalhadora é um dos grandes desafios das mulheres, que continuam a tentar gerir a vida familiar com a vida profissional. Se conseguir financeiramente ter ajuda nas tarefas domésticas, como a limpeza da casa ou a confeção das refeições, poderá ganhar tempo para o que realmente importa.

E, finalmente, não seja demasiado exigente consigo. Dê tempo a si mesma.