Dinheiro

Recém-casado? Saiba como não ir à falência.

2 min

Veja algumas sugestões para equilibrar o seu orçamento familiar depois de ter decidido “dar o nó”.

Um casamento é um evento importante na vida de muitos casais, não só pela união entre as duas pessoas, mas também porque é, muitas vezes, um acontecimento dispendioso. Há quem tenha apoio financeiro da família, mas também há quem opte por assumir todas as despesas por conta própria ou mesmo pedir um empréstimo. Se casou há pouco tempo, damos-lhe algumas dicas sobre a melhor forma de equilibrar as suas finanças.

  • Abata a dívida do cartão de crédito

Se precisou de contrair um empréstimo ou utilizar o cartão de crédito para pagar o casamento ou a lua-de-mel, o melhor é começar a abater esta dívida o mais depressa possível. Quanto mais tempo demorar a pagá-la, mais juros vai acumular e mais dinheiro vai gastar. Faça um plano de pagamentos e todos os meses canalize uma parte do seu ordenado para resolver esta dívida. Se possível, organizem a vida a dois com o salário de apenas um dos membros do casal e utilizem os restantes rendimentos para abater à dívida e poupar. Se já estiverem a passar dificuldades, tenham atenção a alguns sinais de alarme antes de entrarem em incumprimento.

  • Corte nos gastos supérfluos

Quando existem dívidas e despesas para fazer face, é essencial cortar naquilo que não é imprescindível. Por exemplo, nas saídas e na vida social. Em vez de irem jantar fora e ao cinema, optem por cozinhar e ver um filme em casa. Sobretudo, no Verão, existem várias atividades gratuitas e ao ar livre promovidas, muitas vezes, pelas câmaras municipais. Faça uma pesquisa na Internet pela sua zona de residência e vai ver que encontra muitas sugestões. Se tiverem filhos, podem ir brincar com eles para o parque mais próximo ou ir até à praia. Lembre-se de levar uma geleira com comida e bebida para poupar nas refeições.

  • Rentabilize o que não utiliza

Muitas vezes, antes de “juntarem os trapinhos”, os casais já têm cada um a sua casa própria recheada de tudo o que necessitam. E, depois do casamento, acabam por ter várias coisas a dobrar. Se têm uma casa cheia de objetos que não utilizam – sejam pratos, talheres, copos, eletrodomésticos, decoração – aproveitem para vender numa feira ou mercado de rua, como o Lx Market ou a Feira da Bagageira. Em alternativa, podem fazer uma “venda de garagem” e chamar os vizinhos e amigos para comprar algumas pechinchas. Podem não fazer uma fortuna, mas sempre juntam algum dinheiro e livram-se de coisas que, muitas vezes, só estão a ocupar espaço.

  • Arranje um rendimento extra

Para grandes males, grandes remédios. Se a vossa dívida é maior do que esperavam e vai demorar a ser paga, talvez seja boa ideia pensar em mudar de emprego ou arranjar um part-time. Claro que esta é uma decisão que deve ser ponderada porque existem vários factores a ter em conta, por isso, pense bem antes de avançar.

  • Mantenha o diálogo

O dinheiro – ou a falta dele – é, muitas vezes, motivo de conflito entre um casal. Evitar falar sobre o assunto ou ficar à espera que o ordenado do parceiro o salve não são solução. Veja aqui alguns dos cinco erros mais comuns que deve evitar cometer a bem da sua relação e proteja-a de discussões sobre dinheiro.