Trabalho e carreira

Privado: Sabe quanto vai ganhar a partir de janeiro?

1 min

2018 marca o fim dos duodécimos no privado. Veja de que forma a medida vai afetar os salários.

É trabalhador do setor privado? Tem uma surpresa de última hora no Orçamento do Estado para 2018. O parlamento acaba de aprovar o fim do regime de pagamento do salário em duodécimos dos subsídios de Natal e férias para o setor privado, a partir de 1 de janeiro, à semelhança do que estava previsto para os funcionários públicos.

A partir do próximo ano, passam a aplicar-se as regras do Código do Trabalho que, contudo, não impedem o pagamento faseado destes subsídios. Só é preciso que haja acordo entre empregador e trabalhador, ou seja, a lei dá margem suficiente às empresas e aos trabalhadores para decidirem o momento em que os subsídios devem ser pagos.

Com a entrada da medida em vigor, os trabalhadores do setor privado passarão a receber menos ao fim do mês, já que não receberão a parcela equivalente ao duodécimo. Note-se que, o valor que os trabalhadores recebem é o mesmo, a diferença está no momento em que este é processado. 

A simulação para um contribuinte solteiro e sem dependentes que ganhe 557 euros representará um corte de  cerca de 41 euros, o equivalente a 7%. Para salários de 1.500 euros, o corte no rendimento mensal ficará entre os 41 euros e os 89 euros.

Para saber quanto vai passar a ganhar, pode fazer aqui uma simulação rápida. Basta colocar o valor do seu ordenado bruto, para saber exatamente qual é o valor correspondente ao duodécimo. O resultado é o valor  que vai receber a menos, mensalmente, a partir do próximo ano.

Tenha em conta que, apesar do ordenado encolher ao fim do mês, isso não significa que não vai receber esse valor. A compensação chegará quando receber na totalidade e de uma só vez o 13º e 14º meses, ou seja, o subsídio de férias e o de Natal