Dinheiro

Precisa de trocar moedas? Não vá ao balcão.

1 min

Os bancos continuam a cobrar pela troca de moedas ao balcão, apesar de ser uma prática desaconselhada. Saiba onde deve ir para não ter custos.

Se resolveu abrir o mealheiro ou é comerciante e a troca de moedas é uma prática recorrente, escolha bem onde vai trocá-las.

No balcão do seu banco, o mais certo é ter de pagar pelo serviço. No entanto, não deveria ser assim. Em 2008, o Banco de Portugal definiu que as “instituições de crédito devem assegurar gratuitamente a realização de operações de troco (notas por outras notas ou moedas) e destroco (moedas por notas) de numerário ao balcão, facilidade que deverá ser igualmente assegurada a não clientes”.

Segundo o jornal Público, alguns bancos já cobram 2,5 euros quando o número de moedas ultrapassa as 25 (independentemente do valor). A partir de 100 ou mais moedas, o custo duplica. Caixa Geral de Depósitos, Santander Totta, o Banco CTT e o BPI (o serviço é gratuito se for entregue para contagem posterior) cobram 5 euros. Já o  Millennium Bcp deverá aumentar as comissões - de 3,5 euros para 5 euros - a partir de 15 de março.

De acordo com o jornal, algumas instituições bancárias - como o BPI e o BCP - estão a instalar caixas automáticas onde os clientes podem depositar as moedas, sem custos. Em troca, a máquina - exclusiva para clientes - paga em cheque.

Mas a verdade é que, nos serviços de tesouraria do Banco de Portugal, qualquer pessoa pode trocar as moedas sem pagar nada pelo serviço. Fique atento e escolha a melhor opção para as suas moedas… e para o seu bolso.