Poupar

Perder o telemóvel: prevenir antes de remediar

2 min

Ninguém está livre de perder o telemóvel. E com ele, parte do “acesso” à sua vida. Se acaba de lhe acontecer, saiba que passos deve dar. Se nunca passou por isso, não espere pelo dia e aprenda a proteger os seus dados.

Perder o telemóvel é algo de muito perturbador para qualquer pessoa. Mais do que ficar sem o próprio aparelho, implica perder fotografias, códigos e passwords e outras informações da vida pessoal. Só quem já passou por isso consegue entender a sensação.

Talvez aquilo que vai ler não sejam grandes novidades. Mas, muitas vezes, só nos preocupamos com aspetos de segurança quando nos acontece um imprevisto, dando razão ao ditado “casa roubada, trancas à porta”.

Uma vez que prevenir continua a ser a melhor forma de remediar, começamos pelo passo mais simples: se ainda não o fez, ative o código de proteção de ecrã. É uma forma de defesa simples, mas muito eficaz.

Outro cuidado que deve ter é o de optar pelo código PIN, mais seguro do que o desenho de uma linha padrão. Mas evite usar códigos demasiado simples. Esqueça as combinações óbvias, como as sequências, a data de nascimento ou a matrícula do carro. Inventar combinações insuspeitas não é complicado. Dificilmente alguém chegará aos números do meio do telemóvel do seu melhor amigo. Ou ao dia e mês do seu casamento. Ou ainda aos números que os seus filhos calçam. Basta um pouco de criatividade.

Lembre-se também de ativar a função que apaga todo o conteúdo do smartphone caso sejam feitas mais que X tentativas falhadas de desbloqueio.

Outro aspeto importante: mantenha ligados os dados móveis e a geolocalização. São funções essenciais para ativar os sistemas de recuperação do Android e do iOS. De forma simples, pode descobrir no mapa a localização do seu telemóvel.

E se perdeu o telemóvel e o código de ecrã não estava ativo? Mude rapidamente todas as suas passwords de acesso a contas de email, redes sociais, homebanking e outras aplicações que tenha instaladas no telemóvel, como as de compras, que podem conter dados pessoais. Na dúvida, não facilite, e atue rapidamente. Conforme o caso, reporte a perda, furto ou roubo à polícia e à sua operadora, para que esta bloqueie o telemóvel, inutilizando-o por completo. Para tal, deve ter consigo o IMEI do telefone, que encontra na caixa do equipamento ou numa fatura.

Uma última dica: faça regularmente um backup. Mesmo que fique sem o telemóvel, conseguirá recuperar todos os dados. E, com eles, parte da "sua vida”.