Crédito

5 passos para conseguir um empréstimo pessoal

8 min

Chegou a altura de pedir um crédito pessoal para aquela obra em casa ou para resolver uma situação inesperada? Explicamos como conseguir um empréstimo pessoal e damos três exemplos de quem o fez.

Data de publicação 2021 M03 29

Se está interessado ou a ponderar pedir um crédito pessoal, é fundamental que saiba quais os passos a dar para garantir que toma a decisão mais acertada. Saiba que o processo é o mais simples e rápido do que pensa. Além disto, se optar por um crédito pessoal da Cofidis, já sabe que consegue ter a comodidade de tratar de tudo online, com rapidez e segurança.

Tome então nota dos passos a seguir para conseguir um empréstimo pessoal:

1.Defina o valor de que precisa para o empréstimo pessoal

Faça contas ao valor de que realmente necessita, mas também ao valor máximo de prestação que pode pagar. Uma baixa taxa de esforço é um dos fatores que facilitará a atribuição de crédito. Nesta auto-análise, considere também se tem rendimentos estáveis.

2.Utilize um simulador de financiamento pessoal

Procure a melhor opção tendo em conta as taxas, principalmente a TAEG (que lhe dá o valor dos juros mais outros encargos que existam), mas também os prazos e ainda o MTIC, o valor total a pagar pelo financiamento que vai receber. Preste também atenção aos custos com seguros e das comissões.

3.Pondere incluir um seguro de proteção ao crédito pessoal  

Outra opção que pode incluir nesta fase de simulação é o seguro de proteção ao crédito, que lhe dá maior garantia em situações como desemprego, problemas de saúde temporários, invalidez ou falecimento. 

4.Preencha o formulário

No preenchimento do formulário, terá de incluir os seus dados pessoais completos e de um segundo titular (se for o caso). Na Cofidis, pode pedir logo de seguida para ser contactado para fazerem a análise do seu pedido e aconselhá-lo. Caso pretenda continuar sem ajuda, deve tratar em seguida de anexar cópias digitais - ou fotografias - dos documentos necessários - identificação, comprovativo de morada (fatura da eletricidade, por exemplo), comprovativo de IBAN e comprovativo de rendimentos, que depende da sua situação profissional ou do segundo titular:

  • Trabalhadores por conta de outrem: recibo do último mês de vencimento para um pedido de crédito até 6.650€; recibos dos últimos três meses de vencimento para pedidos superiores a 6.650€
  • Trabalhadores independentes ou sócios-gerentes: última declaração de IRS
  • Reformados: Último comprovativo de pensão de reforma

Após finalizar o preenchimento do formulário, pode optar pela assinatura digital que torna o processo ainda mais simples.

5.Aguarde a resposta ao seu pedido de empréstimo pessoal 

Submetidos os documentos, deve aguardar a resposta ao seu pedido de crédito pessoal, que pode ser logo a aprovação, ou um contacto de um especialista para avaliar melhor as condições. Com o crédito já aprovado, é só aguardar que o dinheiro esteja disponível na conta que indicou.

Agora que já conhece os passos corretos para conseguir um empréstimo pessoal, descubra as histórias do João, da Sofia e da Teresa, e de como um crédito foi a solução ideal. E simples!

Um empréstimo pessoal para subir a licitação 

O João adora arte. Acompanha pintura, escultura, fotografia, arte urbana. Visita exposições e gosta de participar em leilões, seja presencialmente ou online. Recentemente, o João reparou que um conhecido pintor estava representado num leilão. O artista já não pintava tanto como noutros anos e esta obra era antiga, menos conhecida, pelo que o João acreditava no valor que o quadro poderia alcançar dentro de alguns anos.

Na noite do leilão o João estava esperançoso. Ainda fez algumas licitações, mas rapidamente foi ultrapassado e acabou por dar o quadro por perdido. É assim que a história acaba? Nem por isso. O João já tinha pensado na possibilidade de ser ultrapassado no leilão, até porque sabia que o valor da obra era superior ao valor que podia pagar, e por isso acautelou uma solução. Arrematou o quadro por 18.500€ e tratou rapidamente de fazer um pedido de crédito pessoal  de 9.500€ para completar o pagamento.

Valor de empréstimo pessoal pedido: 

9.500€

Prazo: 

42 meses

Mensalidade do empréstimo pessoal: 

268,94€

TAEG: 

12,2%

TAN

9,60%

MTIC: 

11.546,28€

O João escolheu um prazo de 42 meses (três anos e meio), precisamente metade do limite que normalmente é definido para este tipo de créditos. A mensalidade de 268,94€ é algo que pode suportar bem, até porque já terminou de pagar o empréstimo do carro. E apesar de saber que está a pagar cerca de 2.000€ em juros e outros encargos, está seguro de que antes de terminar os pagamentos já o quadro vai ter um valor bastante superior. É um fundo de emergência menos convencional que, em vez de estar depositado no banco, pode apreciar de cada vez que entra na sala.

O João queria comprar arte em leilão, mas sabia que as suas licitações eram sempre baixas. Com um empréstimo pessoal, conseguiu um quadro que já está a valorizar.

Esta é uma das vantagens de um empréstimo pessoal, a sua versatilidade. Pode usá-lo para diferentes finalidades, algumas que nem imagina. E como o prazo varia bastante, pode adaptá-lo em função das suas necessidades: seja mais curto, para pagar rapidamente, ou mais longo, para não provocar uma grande mossa nas suas contas mensais.

Pedir um crédito pessoal: uma vista para a floresta

A Sofia e o marido Pedro conseguiram ao fim de alguns anos de casados a vivenda que sempre quiseram. Uma casa grande para os filhos terem espaço para crescer, comprada a bom preço. Isso compensou o facto de quase não poderem chamar jardim à pequena língua de terreno à volta, apesar de não terem outras moradias a tapar a vista para a floresta.

Um dia a Sofia soube que o vizinho do lado se preparava para vender o pequeno terreno ao lado da casa. Falou com o Pedro e concordaram que era uma oportunidade única para terem um jardim maior, uma horta e não perderem a vista que tanto gostavam. Antes de falarem com o vizinho já tinham pesquisado num ou outro simulador de financiamento pessoal e estavam preparados para negociar, sabendo que disponíveis só tinham 5.000€. O vizinho aceitava vender o terreno por 26 mil euros, mas tinham de se despachar se não queriam que ele ouvisse outras propostas.

Nessa mesma noite o Pedro e a Sofia reuniram os documentos necessários para um crédito pessoal e trataram de fazer o pedido online para acelerar o processo. Ao escolherem a Cofidis, com uma adesão 100% digital, a Sofia e o Pedro conseguiram o valor que queriam muito mais rapidamente, para não perderem o negócio que iria aumentar ainda mais a qualidade de vida que já têm numa moradia fora da cidade.

Valor de empréstimo pessoal pedido: 

21.000€

Prazo: 

84 meses

Mensalidade do empréstimo pessoal: 

352,99€

TAEG: 

11,9%

TAN

10,0%

MTIC: 

30.205,56€

Na maioria dos bancos, o crédito pessoal pode ir até valores mais altos, de 75 mil euros, mas a opção online só está disponível para valores muito inferiores, entre os 10 mil e os 15 mil euros.

Num banco, o empréstimo pessoal só pode ser feito online até um certo valor. Ao escolherem a Cofidis, a Sofia e o Pedro conseguiram o valor que queriam de forma mais simples.

Tendo já outras despesas regulares, e sabendo que os custos com os filhos também estão sempre a aumentar, optaram pelo prazo máximo de 84 meses para os 21.000€ que queriam. A vista desafogada, a horta planeada e o jardim em crescimento valem facilmente os 353€ da mensalidade.

Empréstimo pessoal para a viagem de uma vida

A Teresa não se lembra das últimas férias “a sério” que teve. Entre a pandemia, a mudança de emprego, a troca de casa com as arrumações a acontecerem num verão, e os primos ou amigos que “teimavam” em casar e convidá-la para a festa na mesma altura em que estava a pensar viajar, foi adiando o sonho e limitou as saídas a um ou outro fim-de-semana para descomprimir. O problema é que a viagem foi sendo adiada, a vontade de a fazer cresceu, mas o dinheiro nem por isso.

Mas quantas vezes é que não deixamos os sonhos ficar para trás e há sempre alguma coisa que os vai empurrando ainda mais para o fundo? Desta vez, não há volta a dar-lhe. A Teresa já tem os voos comprados. No Verão vai passar um mês nos Estados Unidos, a conhecer as principais cidades de ambas as costas: entrada por São Francisco, saída por Nova Iorque.

Com as viagens de avião pagas, falta à Teresa assegurar todas as outras despesas com hotéis, alimentação, deslocações, visitas a museus... Já sabe que mais perto das datas vai pedir um crédito pessoal no valor de 5.000€, para ficar mais tranquila.

Valor de empréstimo pessoal pedido: 

5.000€

Prazo:

60 meses

Mensalidade do empréstimo pessoal: 

108,65€

TAEG: 

12,8%

TAN: 

10,55%

MTIC: 

6.651,00€

A Teresa quer investir numa viagem que possa recordar toda a vida, mas que não condicione demasiado o seu dia-a-dia nos próximos anos. Optou então por um crédito a 60 meses, cinco anos, para ter uma mensalidade baixinha que lhe permita gerir bem o orçamento e poder fazer os seus fins-de-semana de passeio sem esforço.

A Teresa optou por um prazo alargado, para não limitar o orçamento mensal e poder fazer os seus passeios de fim-de-semana. Se for preciso, sabe que também pode ajustar o prazo.

Se, entretanto, conseguir um salário melhor - ou se as despesas pessoais aumentarem - também já sabe que pode reduzir ou aumentar a mensalidade a pagar, ajustando o prazo do empréstimo pessoal.

Além da importância de fazer várias simulações, para escolher bem o valor, o prazo e as mensalidades, não se esqueça de ‘juntar’ a oportunidade que o crédito pessoal pode criar na sua vida. Mais do que um pagamento a fazer, a mensalidade escolhida pode representar as histórias de viagem que trouxe; os finais de tarde ao sol no terraço; ou o investimento em arte que vai embelezar a sua sala de estar por muito tempo.