Investir

OTRV: Já pode voltar a investir no produto de poupança do Estado

1 min

A nova série de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável lançada pelo IGCP resulta do elevado interesse mostrado pelos investidores.

Começa nesta segunda-feira a oferta pública de subscrição das OTRV Abril 2022 lançada pelo IGCP — Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública. O objectivo é colocar 500 milhões de euros, pelo menos, com uma remuneração mínima de 1,9%, aproveitando o forte interesse dos investidores neste produto.

Já em 2006, o IGCP tinha levantado 3.450 milhões de euros com a venda de obrigações para o retalho e a ideia agora é tornar estes instrumentos uma forma regular de financiamento “em complementaridade com os restantes títulos como OT [Obrigações do Tesouro] ou CA [Certificados de Aforro] e CTPM [Certificados do Tesouro Poupança Mais], sendo os primeiros orientados para investidores institucionais e os segundos para o retalho", explicou Cristina Casalinho, presidente do IGCP, ao Jornal de Negócios. Isto porque, frisou, “este instrumento tem tido muito boa aceitação por parte dos investidores”. Além disso, “também os bancos, responsáveis pela colocação destes títulos, se mostraram disponíveis para voltar a colaborar com o IGCP no seu esforço de financiamento", revelou a responsável.

O período de subscrição decorre até ao dia 7 de abril. A taxa de 1,9% é a mais baixa desde que as obrigações para o retalho foram lançadas, no ano passado. O juro compara com a taxa de 2% paga na emissão concretizada em novembro passado, abaixo dos 2,05% oferecidos na operação concluída em agosto e dos 2,2% na estreia destes títulos, em março de 2016.

Cristina Casalinho realça que, apesar da subida das taxas de juro no mercado secundário, "para a fixação da taxa deste instrumento releva não a ‘yield’ a que transacionam as OT a cinco anos, mas o seu diferencial face à taxa de juro do swap a cinco anos. E esta diferença de taxas tem vindo a reduzir-se ao longo dos meses, embora o valor absoluto da taxa de referência se tenha elevado".

O IGCP pode aumentar o valor a emitir na série em subscrição além dos 500 milhões de euros, dependendo da procura registada até ao final da semana.

Leia a análise do Jornal Observador sobre este produto OTRV Abril 2022. Euribor tem de subir até quase 2% para valer a pena