Poupar

O que fazer à roupa estragada? Não deite no lixo.

2 min

Se já não serve para si nem para doar, não deite essa peça de roupa usada, gasta ou estragada no lixo. Saiba qual a alternativa.

Data de publicação 2020 M01 24

Nos dias de hoje, é fácil deixarmo-nos levar pela variedade de ofertas, preços acessíveis, saldos e promoções. Queremos estar na moda, seguir as tendências e, muitas vezes, cedemos à tentação de comprar mais uma camisola, um par de calças, um casaco… e tantas outras coisas. Quando a roupa ainda está em bom estado, pode vender; oferecer à família ou aos amigos ou, claro, doar a quem precisa. Existem várias paróquias e associações que recebem; pode deixar nos contentores próprios para o efeito que, normalmente, existem perto dos ecopontos ou até pesquisar numa plataforma quais as instituições mais necessitadas.  

Mas o que fazer quando a roupa está gasta, estragada, rasgada, em mau estado? A resposta é: reciclar.

  1. Se é fã do desperdício zero, recicle em casa. Aproveite uma t-shirt velha para panos de limpeza. Reutilize umas calças de ganga que já não lhe servem para transformar em bolsas e ofereça às amigas. Use e abuse da imaginação e com algum jeito e paciência, nada se estraga e tudo se transforma.
  2. Junte tudo num saco e entregue nas lojas de fast fashion:
  • O Programa de Recolha de Têxteis da H&M transforma o que já não usa noutros produtos “como novas coleções ou panos de limpeza” ou “no fabrico de materiais de isolamento ou amortecimento para a indústria automóvel.” Segundo a marca, “todos os têxteis são bem-vindos – qualquer marca, qualquer estado – até meias sem par, t-shirts gastas e lençóis antigos”. Cada pessoa pode deixar até dois sacos, por dia, em qualquer loja H&M. Em troca, recebe um vale de desconto de 5€ para usar na próxima compra.
  • A C&A recebe roupa e sapatos usados que poderão ser reutilizados, se estiverem em bom estado, ou ganhar “uma nova vida sob várias formas, desde panos de limpeza a mobiliário ou até na indústria automóvel e parques infantis”. No site da marca, encontra uma lista dos bens aceites, assim como dos que não vale a pena entregar. Por cada saco, recebe um cupão com 15% de desconto. No máximo, são atribuídos dois cupões por pessoa por dia.
  • A Zara tem contentores em lojas selecionadas destinados a receber roupa , calçado e até bijuteria que depois faz chegar a organizações sem fins lucrativos como Cáritas, Cruz Vermelha ou Exército de Salvação. As peças recolhidas são “doadas, recicladas, transformadas em novos tecidos ou comercializadas de forma a permitir o financiamento de projetos sociais”. No site está referido que nem a marca nem os clientes têm qualquer tipo de benefício económico com a iniciativa. 

Há muitos caminhos para a roupa que já não usa. E nenhum vai dar ao lixo.

Recibos Verdes e Trabalhadores Independentes

Para saber como funcionam os recibos verdes, quais as suas novas regras, ou todas as características de um regime de trabalhador independente, consulte os artigos desta página.

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

Impostos

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

2 min
Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

Impostos

Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

2 min
O IVA nos recibos verdes

Impostos

O IVA nos recibos verdes

2 min
Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

Impostos

Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

1 min
Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

Crédito

Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

1 min