Poupar

O método de Marie Kondo: arrumar a casa, as finanças e a vida

2 min

A japonesa que está a dar que falar criou um método que tem seguidores por todo o mundo. Saiba com funciona e prepare-se para a arrumação mais eficaz de sempre.

É japonesa e já é vista como a guru da organização da casa e da poupança. Autora de livros e de uma série no Netflix, Marie Kondo criou um método para ajudar as pessoas a ter uma casa, uma vida e uma mente mais limpas e organizadas. Confira alguns dos princípios e das dicas de Marie Kondo.

Na casa:

Prepare-se mentalmente. O método de Marie Kondo é como se fosse uma resolução de Ano Novo. É para cumprir até ao fim e exige dedicação e compromisso. A preparação mental para o processo de arrumação da casa é fundamental.

Desfaça-se primeiro, arrume depois. Não se trata de arrumar melhor as coisas ou de as mudar para outra assoalhada, mas sim de se defazer de todas as coisas que se acumulam sem sentido na sua casa e na sua vida.

Arrume a casa por categorias e não por assoalhadas. Marie Kondo sugere, por exemplo, que no caso do vestuário junte numa pilha toda a roupa que está em todas as divisões da casa, para que se confronte com o que tem e o que realmente precisa. Faça o mesmo para as outras categorias. Preparado para começar? 

A ordem é:

  1. Vestuário, onde se inclui calçado e acessórios;
  2. Livros
  3. Papelada e documentos
  4. Vários
  5. Lembranças

Causa-lhe alegria? Esta é a pergunta de ouro do método de Marie Kondo. Deve pegar em cada um dos objetos e perguntar a si mesmo como é que o faz sentir. Causa-lhe alegria? É simples, deve mantê-lo. Se não lhe transmitir nada, desfaça-se dele. Em caso de dúvidas, guarde-o numa caixa.

Nas finanças pessoais:

Comprometa-se. Tal como na arrumação da casa, é preciso que esteja comprometido com os seus objetivos financeiros, sejam eles quais forem. O sucesso também depende de quanto coração puser nas metas a atingir.

Arrume a sua vida financeira por categorias, como as despesas mensais com a casa, alimentação, outras compras ou entretenimento. Esta consciência permitir-lhe-á perceber onde tem de cortar ou acrescentar algo ao atual estilo de vida.

Compre menos coisas. Perguntar-se se algo lhe causa alegria vai ajudar a separar o essencial do acessório, obrigando-o a focar-se no que é realmente importante e no que o faz feliz.

Mude de mentalidade. Já analisou, orçamentou, poupou, comprou o essencial, não desperdiçou e está feliz. O dinheiro deve ser visto como uma ferramenta que resulta na maior parte das vezes do trabalho. Deve ser usado, respeitado e gasto sobretudo em coisas que trazem felicidade. Com este método verá que é possível gastar muito menos do que imaginava.