Crédito

Número de famílias sobreendividadas cresceu em Portugal

1 min

Mais de sete em dez falências decretadas em Portugal são de particulares ou famílias. Uma realidade que se agravou em 2016, de acordo com dados oficiais.

Os números agravaram-se em 2016. Há mais famílias sobreendividadas em Portugal, segundo dados revelados pela direção-geral da Política de Justiça. Mais de sete em cada dez falências decretadas no país são de particulares ou famílias e a situação agravou-se em 2016.

Das 2.748 falências decretadas no terceiro trimestre de 2016, 74,2% corresponderam a pessoas singulares, mais 3,5% face a igual período de 2015. Nesse ano, 10.585, das 15.292 falências decretadas, correspondiam a pessoas singulares. Já em 2014, das 14.625 insolvências, a maioria (10.242) foram de particulares ou famílias.

O perfil destas famílias está traçado. São, essencialmente, compostas por um casal com idades ente os 35 e os 45 anos e com um filho menor, com o ensino secundário ou superior, e rendimentos mínimos mensais de cerca de 1.000 euros. Além do crédito para a compra de habitação, o casal-tipo pode ter dois créditos pessoais e dois cartões de crédito.