Trabalho e carreira

Novo programa de bolsas de estudo universitárias. Saiba quem se pode candidatar

2 min

Programa Retomar vai apoiar alunos com menos de 30 anos que tenham abandonado curso superior ou estejam desempregados há pelo menos quatro meses.

Se desistiu do seu curso superior ou está desempregado há menos de quatro meses esta oportunidade é para si. O Programa “Retomar” garante um apoio anual de 1200 euros aos jovens com menos de 30 anos que tenham deixado o ensino superior por motivos económicos.

Tome nota das condições e dos prazos. Depois, falta apenas reorganizar os apontamentos e voltar às aulas.

O que é o programa Retomar?

O Retomar é um programa de apoio especialmente dedicado a jovens com menos de 30 anos que queiram ter um curso superior mas que tenham desistido dos estudos por razões económicas. Consiste num apoio financeiro no valor de 1200 euros por ano, atribuídos a ex-estudantes universitários e desempregados há menos de quatro meses. Foi aprovado em Conselho de Ministros a 31 de dezembro de 2013, inserido no Plano Nacional de Implementação de Uma Garantia Jovem.

Quais são os principais objetivos do programa?

O Retomar pretende permitir o regresso à educação e formação superior de estudantes que tenham abandonado o ciclo de estudos, combater o abandono escolar no ensino superior e promover a qualificação de jovens que não estão a trabalhar.

Quando começa o programa?

As candidaturas ao primeiro concurso arrancam a 21 de julho de 2014 e terminam a 30 de setembro. A bolsa arranca no próximo ano letivo e tem o valor de 1200 euros anuais, pagos ao aluno mediante prestação única e um apoio à graduação, pago à instituição de Ensino Superior, no valor de 300 euros/ano. O pré-registo pode ser feito aqui.

Quem pode concorrer à bolsa?

O programa dirige-se aos jovens NEET, entre os 15 e os 29 anos, “que não se encontrem integrados em qualquer modalidade de ensino ou formação ou no mercado de trabalho”, refere o site oficial.

Considera-se elegível para efeitos de atribuição de bolsa todos os estudantes desde que sejam naturais de um estado membro da União Europeia. As bolsas são atribuídas a estudantes que se inscrevam em ciclos de estudos que correspondam ao grau de licenciado e mestre. De acordo com as contas do Governo, há a possibilidade de financiar até 3000 jovens por ano, o que representa um investimento anual de 4,5 milhões de euros para além dos 3,6 milhões necessários para pagar três mil bolsas de estudo.

Os jovens que nunca tenham trabalhado podem candidatar-se à bolsa de estudo: na altura do preenchimento do formulário, deverão apresentar uma declaração da Segurança Social comprovando que nunca efetuaram descontos.

A bolsa Retomar é paga de uma só vez, até 30 dias depois da atribuição e por transferência bancária. Pode ser uma boa alternativa para ter acesso a um grau superior de ensino.

 

Artigos relacionados: