Trabalho e carreira

Jovens recebem apoio para criar um negócio

1 min

Novo programa inclui 10 mil euros de apoio para início de negócio, para os 90 projetos selecionados.

A geração conhecida como "nem-nem", porque não trabalha, nem estuda, vai ter direito a um apoio do Estado no valor de 700 euros por mês, para financiar a criação do seu próprio emprego. O programa inclui dez mil euros de apoio para o arranque de um negócio, numa dotação total de cinco milhões de euros, apoiado por fundos europeus. O objetivo é o estimular e apoiar o empreendedorismo.

O programa NEET (sigla de “Neither in Employment nor in Education or Training”), está destinado a jovens entre os 18 e os 29 anos, com a escolaridade obrigatória, que não dispõem de qualquer tipo de ocupação, universo que abrange 300 mil pessoas atualmente.

Os jovens que cumpram os requisitos podem aceder ao site do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), responsável pelo projeto, e enviar as candidaturas até 6 de março de 2017, que serão selecionadas de acordo com os critérios do programa. Para a primeira fase, há 315 vagas num máximo de mil candidaturas.

Durante seis meses, os escolhidos vão receber uma bolsa de 700 euros mensais para aprenderem a pensar como empresários e a desenvolverem uma ideia de negócio que, no final, pode vir a ser apoiada a fundo perdido. De acordo com Carlos Manuel Pereira, do Conselho Diretivo do IPDJ, “na primeira ação, os jovens terão 250 horas de formação na área do empreendedorismo e aprenderão a realizar um plano de negócios”, que pode ser de cariz económico ou social. A segunda parte será centrada na avaliação desses planos de negócio, saindo dessa análise 90 selecionados, que terão então direito a um  apoio de 10 mil euros para avançar.

“Os critérios de seleção dos projetos, no final, terão a ver com o potencial de empregabilidade, a relevância do projeto para a comunidade local e a própria sustentabilidade do projeto, sendo estes parâmetros avaliados por um júri composto por entidades externas”, adiantou o responsável.

Desde a abertura do programa, há dois meses, foram selecionadas 60 candidaturas entre 501 registos no site. O objetivo é o de atingir os mil registos e preencher as 315 vagas nas próximas duas semanas. No próximo ano, pretende-se repetir a iniciativa, no número de projectos e no valor dos apoios.