Dinheiro

Interprete o seu mapa da base de dados de contas

3 min

Uma boa forma de manter sob controlo todas as contas das quais é titular ou que está autorizado a movimentar é consultar a Base de Dados de Contas do Banco de Portugal. Saiba descodificar a informação que lá aparece.

Desde o início de 2015 que o Banco de Portugal disponibiliza a consulta à Base de Dados de Contas através da internet, no seu site e no Portal do Cliente Bancário. Nessa Base de Dados de Contas encontra informação sobre todo o tipo de contas das quais é titular ou de contas que está autorizado a movimentar enquanto pessoa singular ou coletiva.

Para lhe facilitar a vida, explicamos como interpretar de forma correta a informação que vai encontrar nesta base de dados. Comece por aceder ao mapa aqui. Para tal, precisa apenas do cartão de cidadão - se tiver à mão um leitor de cartões -, ou simplesmente dos dados de acesso ao Portal das Finanças. Vai obter um documento PDF – que pode descarregar – onde consta toda a sua informação bancária.

As barras negras na horizontal indicam qual a instituição que reportou a informação e na qual está domiciliada a conta em causa. São instituições de crédito, sociedades financeiras ou instituições de pagamento que domiciliem, em território nacional, contas de depósito, de pagamentos, de crédito e de instrumentos financeiros. São as respetivas entidades que comunicam a informação disponibilizada, sendo responsáveis pela exatidão dessa informação. Ou seja, caso se depare com dados incorretos, é a instituição em causa que deve contactar para pedir a alteração ou retificação da informação.

Abaixo vai encontrar, além do número de conta, o tipo de conta. Ou seja, fica a saber se se tratar de uma:

  • Conta de depósito bancário;
  • Conta de crédito;
  • Conta de pagamento;
  • Conta de instrumentos financeiros.

De seguida, encontra a referência ao subtipo de conta. E aqui há várias possibilidades.

Caso se trate de um depósito bancário, pode ser:

  • Depósito à ordem;
  • Depósito com pré-aviso;
  • Depósito a prazo;
  • Depósito a prazo não mobilizável antecipadamente;
  • Depósito sob regime especial.

Caso se trate de uma conta de crédito, pode ser:

  • Cartão;
  • Outros (aqui se incluem o crédito à habitação, o crédito ao consumo ou quaisquer outros créditos).

Se se tratar de uma conta de pagamentos, o subtipo de conta será sempre:

  • Conta de pagamento

E caso se trate de uma conta de instrumentos financeiros, o subtipo será obrigatoriamente:

  • Conta de instrumento financeiro

Depois encontrará ainda a data de abertura da conta e a data de encerramento, se aplicável. Atenção, na Base de Dados de Contas vai encontrar informação apenas sobre as contas que se encontravam abertas em 1 de março de 2011 e todas as atualizações verificadas desde então.

No campo destinado à relação, surge indicado o tipo de relação do titular do mapa com a conta em causa. Ou seja, se é titular; se o titular é a pessoa singular ou coletiva em nome de quem se encontra aberta a conta; ou se está apenas autorizado a movimentar a conta. Neste último caso, significa que tem poder para movimentar a conta, nos termos do contrato de abertura de conta ou tendo poderes de representação de um dos titulares.

Por fim, encontra os campos do início e do fim. Aqui, as datas referem-se à altura em que iniciou ou finalizou a relação com a conta em questão.

Se ainda tiver dúvidas sobre o seu mapa da base de dados de contas, pode assistir a este vídeo explicativo.

Lembramos que deve sempre encerrar a sessão após a consulta da Base de Dados de Contas. Isto é ainda mais importante se não estiver a utilizar o computador pessoal. Tenha em atenção que o ficheiro PDF poderá ficar guardado automaticamente na pasta de ficheiros temporários da internet ou na pasta das descargas. Abra pastas e apague o ficheiro descarregado, para que os seus dados fiquem a salvo.