Trabalho e carreira

Intercâmbio: queres ter uma experiência única?

4 min

Estudar num país estrangeiro é uma oportunidade incrível. Sabes como funciona? O que tens a ganhar? Que despesas são suportadas? Não deixes passar a oportunidade de viver uma experiência internacional.

Um intercâmbio académico é a forma mais rápida de aprender ou melhor uma língua, de ter uma experiência no estrangeiro, estudar e passear, ao mesmo tempo, de fazer novos amigos e abrir horizontes. Se ainda não pensaste em viver uma experiência única no exterior, talvez o faças depois de leres este artigo.

O que é um intercâmbio?

Em educação, um intercâmbio refere-se a estudantes que passam um período que pode ir até um ano noutro país, para estudar.

Qual é o objetivo?

Viver a experiência de conhecer outra realidade, sair da zona de conforto e estar longe de tudo e todos, aumentando a responsabilidade e os níveis de autonomia, e ainda – eventualmente – melhorar o inglês ou outra língua. Mesmo que não vá para um país onde o inglês seja a língua oficial, possivelmente será a língua preferencial para comunicar com outros estudantes de todos o mundo.

Que benefícios podes ter?

Além de aprender outra língua e outra cultura, partilhar casa com pessoas de outras nacionalidades, ganhar autonomia e adquirir novas competências pessoais. Há ainda um dado muito interessante: segundo a Comissão Europeia, os estudantes que fizeram Erasmus têm maior probabilidade de estarem empregados depois de concluírem a licenciatura.

O Programa Erasmus

É o mais famoso programa de intercâmbios. Portugal fez parte do programa Erasmus desde a primeira edição, que aconteceu há mais de 30 anos. Cerca de 120 mil estudantes portugueses já saíram do país para estudar ao abrigo desta iniciativa.

Hoje, este programa conta com mais de 30 países envolvidos no intercâmbio universitário.

Como escolher um destino?

Os melhores programas de intercâmbio são aqueles que servem os objetivos e desejo do estudante.

Começa por perguntar-te a ti próprio  por que razões queres fazer um intercâmbio. Aqui ficam 4 perguntas que podem ajudar:

1. Que língua gostavas de aprender ou aperfeiçoar?

2. Que cidade sonhas conhecer?

3. Quanto tempo queres e podes ficar fora?

4. Que tipo de clima preferes?

Começa por consultares os acordos da tua Universidade. Muitas instituições de ensino superior têm convénios com instituições de outros países para o intercâmbio entre os seus alunos.

Aconselhamos também a que espreites aqui o programa Erasmus, um dos mais conhecidos.

Quais são as cidades preferidas dos estudantes portugueses?

A Espanha é o principal destino escolhido pelos alunos portugueses, pela proximidade e pelo facto da língua não ser uma barreira. Aqui fica uma lista dos 10 países e respetivas cidades preferidas dos estudantes portugueses:

1. Espanha: Barcelona e Saragoça

2. Itália: Roma, Milão e Trieste

3. Polónia: Cracóvia

4. República Checa: Praga, Brno e Olomuc

5. Holanda: Haia e Roterdão

6. Alemanha: Berlim e Munique

7. França: Paris, Bordéus e Lyon

8. Reino Unido: Londres, Manchester e Edimburgo

9. Roménia: Bucareste e Oradea

10. Hungria: Budapeste e Debrecen

Quanto vou gastar?

Vejamos o exemplo dos alunos que participam no programa Erasmus.

Se ganhares uma bolsa de mobilidade, estão cobertas as despesas suplementares resultantes da realização de um período de estudos noutro Estado elegível. Ou seja, pagam-te as despesas de viagem e as decorrentes da diferença do custo de vida no país anfitrião. Isto significa que tens sempre de ter dinheiro teu para as despesas normais de subsistência.

De qualquer forma, os candidatos aprovados que não forem contemplados com Bolsa podem ir estudar para fora, desde que haja vaga e suportem todas as despesas, ao abrigo do estatuto “Aluno Bolsa Zero”.

Alunos com dificuldades socioeconómicas podem ainda concorrer a uma verba extraordinária para auxílio da sua mobilidade. Para tal, devem contactar o Gabinete Erasmus no início do ano académico.

Em todos os casos, podes sempre contemplar a possibilidade de fazer um part-time no destino e aproveitar para ganhar dinheiro. Vai dar jeito, não só para ajudar a pagar as despesas como também para guardar uma parte para viajar dentro do país. 

O lado emocional

Fazer um intercâmbio é uma ótima maneira de ganhar autonomia, mas cada um é como cada qual. Há quem tenha dificuldade em ficar demasiado longe da família e dos amigos durante meses a fio. Nesse caso, deves escolher um destino que fique a poucas horas de viagem, para poderes vir a casa quando as saudades apertarem mais. De qualquer forma, com tantos canais de comunicação, hoje tornou-se mais fácil encurtar distâncias. Falar pelo WhatsApp ou fazer uma videochamada está à distância do toque de um dedo.

Não é só para estudantes...

O programa Erasmus+, que se prolonga até 2020, não oferece apenas oportunidades aos estudantes. O programa foi alargado a uma grande variedade de pessoas e organizações. Podes saber aqui mais sobre este programa.