Impostos

Impostos e contribuições sociais desceram para 37% do PIB em 2015

1 min

Portugal registou uma ligeira diminuição da carga fiscal em 2015. O peso das receitas dos impostos e contribuições sobre o produto recuou para 37%.

Portugal registou uma queda ligeira nas receitas provenientes de impostos e contribuições sociais em 2015, passando de 37,1% do produto interno bruto (PIB) em 2014, para 37% durante o ano passado, segundo dados revelados pelo Eurostat.

Este número está abaixo da média da União Europeia, onde, em 2015, os impostos e contribuições sociais representavam 40% do produto, um valor estável face a 2014. Já na zona euro ascendiam a 41,4% do PIB, um pouco abaixo dos 41,5% do ano anterior.

No topo da contribuição para as receitas em percentagem de PIB, estão os impostos sobre a produção e importações, com 14,6%, dos quais 8,6% são provenientes do IVA, seguindo-se as contribuições sociais (11%) e os impostos sobre rendimentos (10,8%, dos quais 7,3% são de IRS).

França regista a carga fiscal mais elevada, com 47,9%, seguida da Dinamarca (47,6%) e Bélgica (47,5%). Entre os países em que o peso dos impostos e contribuições para a Segurança Social sobre o PIB é mais baixo, estão a Irlanda (24,4%), a Roménia (28%) e a Bulgária (29%), revela o gabinete oficial de estatísticas da UE.