Impostos

IMI: pagar na totalidade ou em prestações?

1 min

Tem até 31 de maio para pagar o IMI. E pela primeira vez, pode optar por pagar a totalidade do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) ou em prestações.

Em 2019, o IMI tem algumas diferenças face ao ano anterior: a data do primeiro pagamento passou de Abril para Maio e, pela primeira vez, os contribuintes decidem se querem pagar o imposto em prestações, consoante o valor em causa, ou se preferem pagar já a totalidade.

O aviso de pagamento começou a ser enviado aos proprietários de imóveis pela Autoridade Tributária e Aduaneira.

Para isso, na nota de liquidação, é disponibilizada a referência para o pagamento da respetiva prestação e uma outra referência para pagamento do valor total, com data limite igual à da primeira prestação: 31 de Maio.

Em relação às prestações, deve receber uma, duas ou três notas de liquidação, em função do valor do imposto. A regra é esta:

  • Se o valor for igual ou inferior a 100€: a liquidação deve ser de uma só vez, logo no mês de maio.

  • Se o valor for superior a 100€ e inferior a 500€: a primeira prestação deve ocorrer em maio e a segunda em novembro.

  • Se o valor for superior a 500€: a primeira prestação deve ser em maio, a segunda em agosto e a terceira e última em novembro.

Já pode pagar o IMI via débito direto, aderindo no Portal das Finanças. Também pode pagar o imposto, como sempre, num balcão do banco, no multibanco, no homebanking, nos Correios, usando a aplicação da Autoridade Tributária ou os serviços de Finanças.

Há autarquias que ajudam as famílias no pagamento deste imposto. Este ano, são 220 as que vão dar um desconto aos residentes e com filhos. Não se esqueça de verificar se a sua é uma delas.