Poupar

Escolher a impressora certa

5 min

O tipo de utilização que pretende dar à impressora é um dos fatores a ter em conta, se quiser evitar, no futuro, vir a gastar demasiado em tinteiros.

Apesar de todos os avanços tecnológicos, imprimir documentos em papel continua a ser uma necessidade. E por isso, a impressora continua a ser um equipamento útil e, muitas vezes, necessário. Mas escolher uma boa impressora para uso doméstico tem que se lhe diga. Existem no mercado inúmeros equipamentos com tamanhos distintos e diferentes tipos de impressão. Quando se depara com diferentes características e preços, como fazer a escolha acertada?

A laser, a jato de tinta ou multifuncional?

A primeira coisa que tem de fazer antes de escolher a impressora é certificar-se de que o equipamento é compatível com o sistema operativo do seu computador. Depois deve avaliar o tipo de utilização que vai dar à impressora, para escolher uma de acordo com as necessidades. Se precisar de um equipamento para imprimir os trabalhos de casa dos filhos, relatórios, algumas cartas ou apenas alguns documentos, a melhor opção para si é uma impressora a laser. Estas impressoras são relativamente rápidas na impressão e bastante funcionais. Há no mercado alguns equipamentos que já permitem enviar à distância documentos para a impressora de casa a partir da biblioteca, da sala de aula ou de qualquer outro local. Além disso, as impressoras a laser são eficazes e trabalham com um custo relativamente reduzido apresentando uma boa qualidade de impressão.

Se o seu objetivo é poder imprimir fotografias em casa, deve optar por uma impressora a jato de tinta. Será bom se essa impressora já contemplar a leitura de cartões de memória e for adequada à impressão de fotos com boa resolução. Há no mercado inúmeras opções de impressoras direcionadas para a impressão de fotografias. Mas tenha em conta que impressoras a jacto de tinta que permitam imprimir fotografias com alguma qualidade e gráficos com cores vivas são indicadas apenas para uma utilização esporádica. Este tipo de aparelho gasta muita tinta e, por sua vez, os tinteiros são um custo acrescido e elevado que também deve ser considerado aquando da escolha da impressora.

Imaginando agora que precisa de uma impressora que também faça digitalização de documentos, que tenha fax e faça fotocópias, nesse caso, deve escolher uma impressora multifunções. Estes equipamentos são versáteis e existem versões quer a laser quer a jato de tinta, sendo que os que funcionam com jato de tinta são quase sempre a melhor opção em termos de uso doméstico, porque consomem muito menos energia.

Na escolha da sua impressora, dentro da mesma categoria e faixa de preços, deve também dar atenção à qualidade, ou seja, à capacidade de resolução da impressora. Pode ver isso através do número de pontos que a impressora marca num milímetro quadrado. Acima de 1440 dpi – dots per inch – é sempre bom. Quanto maior for a resolução, maior a qualidade da impressão.

Qual o tamanho ideal da impressora ?

Isso depende, mais uma vez, das suas necessidades. Se quiser imprimir em tamanho dito normal, ou seja, em A4, qualquer impressora será adequada. Mas se quiser imprimir em papel de outras dimensões, poderá ter de optar por equipamentos específicos. Peça ajuda ao vendedor, antes de fazer a sua escolha.  

Que tenho mais devo ter em conta ao escolher uma impressora?

Para imprimir, vai precisar de papel e tinta, certo? Por isso, deve sempre pensar nos custos associados à impressão, nomeadamente, no preço dos tinteiros da impressora que vai comprar e nos custos do papel. A sua escolha deve incidir numa impressora que permita a utilização de tinteiros recarregáveis e que suporte um tinteiro de preto e um de cores.

Uma impressora a laser, no ato da compra, sai mais cara. Mas caso imprima muitos documentos, acabará por, a longo prazo, sair mais em conta, pois o tinteiro durará mais tempo.

Não esquecer também o custo do papel. O papel de fotografia sai, obviamente, mais caro. Em relação ao papel normal, pode poupar utilizando, sempre que possível, os dois lados de uma folha ou imprimir duas páginas por folha. Vai ver que, com simples truques, poupa algum dinheiro.

Como poupar nos tinteiros da impressora

Uma vez que, a médio e a longo prazo, os gastos com os tinteiros podem ser bem superiores ao custo de uma impressora, deixamos algumas dicas que o vão ajudar a poupar.

. Não imprima tudo. Antes de proceder à impressão de um documento selecione, exatamente, aquilo que precisa ter em papel. Leia o mais possível no ecrã e imprima apenas aquilo que realmente precisa de ter em papel. Assim, não desperdiça tinta em vão. Imprimir apenas o essencial é a formula básica de poupança dos tinteiros;

. Opte por imprimir a preto e branco, sempre que possível. Pode fazê-lo nas opções de impressão. Os tinteiros a cores são mais caros e duram muito menos.

. Utilize tinteiros low cost que são bem mais baratos que os de marcas reputadas. Apenas tem de certificar-se que são compatíveis com a sua impressora;

. Recicle tinteiros. No ato da compra da impressora, garanta que esta funciona com tinteiros reciclados;

. Quando um tinteiro parece estar a chegar ao fim, há ainda cerca de 30% de tinta que pode ser utilizada. Para não desperdiçar nem tinta nem dinheiro faça um reset ao tinteiro. Assim vai conseguir fazer mais algumas impressões antes de proceder à troca do mesmo. Também pode abanar o tinteiro e voltar a colocá-lo na impressora. Vai ver que ainda vai conseguir imprimir mais do que pensava;

. Instale no seu computador o “chip resetter”, um aparelho que permite usar a tinta que fica no final de cada tinteiro;

. Procure comprar tinteiros online. Pode encontrar ótimos preços;

. Ao imprimir, se não for nenhum documento importante, faço-a utilizando menos tinta, optando pela qualidade de “rascunho”. Imprime com menos resolução, mas gasta menos tinteiro.