Dinheiro

Ensino superior privado: quanto pode custar?

3 min

O seu filho vai para a universidade e está a ponderar o ensino privado? Faça contas ao impacto que isso poderá ter no orçamento familiar.

Data de publicação 2021 M08 31

Quanto custa um curso no ensino superior privado? Esta é seguramente uma dúvida que assola os pais de filhos no final da escolaridade obrigatória e que pretendam prosseguir estudos para a universidade. E é uma dúvida que poderá ser determinante no acesso ao ensino superior.

Uma das formas de aliviar o custo de um curso superior no ensino privado são as bolsas que quase todas as universidades privadas contemplam - mas normalmente só se aplicam em duas situações: alunos desfavorecidos e que façam disso prova ou alunos de excelência, e, portanto, dificilmente a escolha de uma universidade pode ser feita tendo isto em conta.

Outra hipótese é recorrer a uma modalidade de financiamento ao ensino, como o Crédito Pessoal Formação da Cofidis, que prevê um crédito entre 2.500€ a 20.000€, com financiamento a 100% de licenciaturas, MBAs, Pós-Graduações, certificação profissional ou qualquer outro curso lecionado por Instituições de Ensino Superior. Um crédito deste género permitirá fazer a escolha que se deseja, com uma taxa de juro reduzida e muito acessível.

 

As propinas não são a única despesa ao acesso ao ensino superior

De acordo com dados da Pordata, em 2020 matricularam-se 396.909 alunos no ensino superior. Destes, 22,6% matricularam-se no ensino privado, numa das cerca de 60 instituições de ensino superior privado existentes em Portugal.

As propinas variam de universidade para universidade e até de curso para curso.

Em média, o valor anual de propinas no privado é de cerca de 3.000 euros por ano - já no público, a propina definida para o ano letivo 2021/2022 ficará entre os 697 e 871,52 euros anuais, a mais baixa dos últimos anos.

No entanto, a este valor acrescem outros custos que podem fazer duplicar o custo anual dos estudos no ensino superior, como é o caso do alojamento, caso o seu filho opte por uma universidade fora da área de residência - e que obrigará a procurar uma solução de habitação.

Nestes casos em que a universidade escolhida obriga a uma deslocalização, o orçamento subirá bastante pois terá de contemplar alojamento e deslocações entre a cidade de residência e a cidade de origem sempre que for visitar a família, e ainda internet, luz, gás, lavandaria, entre outros. Pelo menos, estaremos a falar de mais 500 euros mensais.

Muitas vezes a opção pelo acesso ao ensino superior de uma universidade privada tem justamente a ver com este fator: ou seja, para evitar a saída da área de residência e todos os custos associados a isso, os pais optam por uma universidade privada.

Mas afinal qual a propina de uma universidade privada?

Em 2020, as notícias surpreenderam com o valor do recém-lançado curso de Medicina na Universidade Católica: mais de 17 mil euros por ano apenas em propinas, vezes seis anos de curso. Ou seja, obter o diploma de médico através da Católica custará mais de 102 mil euros.

Esta não é, no entanto, a propina que deve ter como referência quando se fala de propinas do ensino superior privado. De forma geral, é possível tirar um curso em Portugal, com uma duração de três anos - o equivalente às licenciaturas atuais - por um total de propinas entre os 8500 e os 18 mil euros. Caso a intenção seja prosseguir para mestrado - ficando desta forma com os estudos equivalente às antigas licenciaturas - estes valores podem aumentar entre 5000 a 12 mil euros.

Em qualquer um destes casos, a solução Crédito Pessoal Formação da Cofidis pode ser uma solução simples para o acesso ao ensino superior e uma carreira de sucesso.