Dinheiro

Em viagem: levar dinheiro ou levantar no destino?

3 min

Vai viajar e não sabe se é melhor levar comprar moeda estrangeira cá, levantar dinheiro lá ou fazer os pagamentos com cartão? Saiba como fazer a melhor opção, conforme o local de destino.

Quando planeamos uma viagem preocupamo-nos em conseguir um voo mais em conta e hotéis mais baratos, mas descuramos alguns pormenores, como a questão da “moeda”. Nas véspera da partida, chegam as dúvidas: levantar dinheiro no estrangeiro ou comprar moeda em Portugal? Pagam-se taxas para efetuar levantamentos no país de destino? Será melhor fazer os pagamentos com cartão?

Se for para um país da União Europeia que tenha aderido ao euro, não terá qualquer problema. Pode usar os seus cartões à vontade, sem pagar qualquer custo extra.

O mesmo não acontece se o seu destino é um país fora da zona Euro. Nesse caso, utilizar um cartão acarreta despesas que podem ser elevadas se multiplicados pelo número de operações. À partida, dizemos-lhe já que o ideal é usar ambas as soluções: levar consigo algum dinheiro e usar os seus cartões.

Antes da partida: comprar moeda.

É aconselhável levar algum dinheiro vivo para fazer face a eventuais despesas iniciais, pequenos pagamentos (como no caso dos transportes públicos à chegada) ou algum imprevisto. Se comprar moeda no seu banco, não precisa de levantar previamente dinheiro, porque o pagamento será debitado na sua conta. Mas se for a outro banco ou a uma agência de câmbio, deve levantar previamente dinheiro antes de ir trocá-lo pela divisa desejada. Atenção, que nestes casos irá pagar uma comissão superior.

Para ter uma ideia da cotação da moeda local, poderá usar o conversor do Banco de Portugal. Os cálculos são feitos com base nas taxas de referência diárias, publicadas pelo BdP e pelo BCE. Tenha em conta que, na prática, os bancos ou agências de câmbio podem fixar as taxas de câmbio que querem aplicar.

Um conselho: contacte o seu banco com alguns dias de antecedência (cinco a oito dias úteis), e avise-os da moeda estrangeira que pretende comprar, para garantir que terão o dinheiro disponível.

No destino: utilizar cartões de pagamento.

Sem dúvida que utilizar os cartões de débito ou crédito durante a viagem pode ser mais prático do que ter de ir comprar moeda estrangeira antes da viagem. No entanto, é preciso fazer contas às despesas que a utilização dos cartões acarreta para saber em que situações deve utilizá-los:

  • Dentro da zona Euro, não paga comissões pela utilização do cartão de débito. No caso do levantamento a crédito (cash advance), as comissões são as mesmas que pagaria em Portugal.
  • Nos países da União Europeia que não adotaram o Euro, só ficará isento de taxas se a transação for feita em euros, no caso dos pagamentos. Quanto aos levantamentos, pagará menos em taxas se usar o cartão de débito.
  • Fora da União Europeia, as comissões oscilam consoante o banco e conforme utilize um cartão de débito ou de crédito. Nos levantamentos numa caixa automática, sai mais barato usar o cartão de débito, tal como em Portugal. Nos pagamentos nos terminais automáticos, as despesas são equivalentes, por isso pode utilizar o cartão de crédito, que não pagará mais por isso.  

Um conselho: quando levantar dinheiro no estrangeiro, levante um montante confortável (mas não em excesso, para não acontecer voltar para Portugal com dinheiro que servirá apenas de recordação). Quanto mais operações de levantamento fizer, mais gastará em taxas.

No geral, fica mais barato em viagem pagar diretamente com um dos cartões, seja ele de débito ou crédito. E esses trocos que poupa sempre dão para comprar uns souvenirs.