Investimentos

Edifícios licenciados crescem pela primeira vez desde 2006

1 min

Pela primeira vez em dez anos, aumentou o número de pedidos de prédios novos em Portugal. Em 2016 foram licenciados 16,6 mil edifícios, mais 11,6% do que em 2015.

Apesar da subida do número licenças, o número de edifícios concluídos continua a cair, tendo-se, porém, atenuado a tendência de recuo dos anos anteriores. Em 2016, o número de prédios prontos caiu 6,6% para os 10,3 mil, tendo sido o primeiro ano desde o início da crise económica e financeira, em 2008, com uma variação negativa inferior a 10%.

Apesar do maior aumento de licenciados pela primeira vez desde 2006, o nível de construções previstas caiu, representando agora cerca de um terço do que se verificava naquele ano. Entre 2005 foram licenciados 59 mil edifícios. Já em 2016, foram autorizados 16,6 mil, menos dois terços. No que respeita ao número de edifícios concluídos, o número recuou 76,9% entre 2007 (44,3 mil edifícios prontos) e 2016 (10,3 mil terminados).

De frisar que no último trimestre do ano o número de edifícios licenciados aumentou 16,2% em relação ao mesmo trimestre de 2015, enquanto o número de imóveis concluídos subiu 1,6%, sendo o primeiro trimestre positivo desde o terceiro trimestre de 2005.

Em termos homólogos só os arquipélagos da Madeira e dos Açores tiveram menos prédios novos em relação ao último trimestre de 2015. Já os licenciamentos na Área Metropolitana de Lisboa cresceram 39,7%. Aqui também se registou o maior aumento em imóveis concluídos (mais 35,2%), em contraste com quedas no Norte (-2,1%) e no Centro (-5,4%) do continente.