Trabalho e carreira

Dicas para resistir aos lençóis e estudar para os exames

3 min

Frio e estudo são incompatíveis? Talvez não, caso siga algumas dicas para conseguir concentrar-se nos estudos.

Na época de exames escolares é difícil resistir a todos os estimulos extra que podem aparecer. Sair da cama com o frio é um excelente motivo para "ficar só mais uma hora" mas resistir é a palavra de ordem. Não se deixe levar pela preguiça, fique com dez dicas que o podem ajudar à concentração e a estudar para os exames.

1. Invista numa caminhada. Está provado cientificamente que fazer exercício é benéfico para a memória e ajuda à capacidade de concentração. Se está prestes a desistir da sessão de estudo porque não se consegue concentrar, saia para dar uma caminhada de 20 minutos.

2. Leia em voz alta. Estudar num local público como um jardim ou um café pode ser mais animado, mas não são os locais mais apropriados para ler a matéria em voz alta. Os especialistas garantem que a nossa capacidade de reter informação aumenta se lermos em voz alta.

3. Tente explicar o que estudou. Outra forma de confirmar que reteve a matéria é tentar explicá-a a outra pessoa. Para isso, é bom organizar um grupo de estudo em que cada um dos elementos possa explicar aos outros aquilo que aprendeu. Como a explicação é dada em voz alta, isto também pode ajudar quem ouve a memorizar.

4. Coloque a informação em esquemas. Se tem muito que ler, sejam livros ou apontamentos com muito texto, uma forma de perceber a informação é a de desenhar esquemas com a matéria, uma vez que a visualização da informação ajuda a memorizar.

5. Atenção ao tipo de letra. O tipo de letra Times New Roman é um dos mais legíveis. Permite uma maior rapidez de leitura e compreensão. Por isso, se tira apontamentos através de um programa de edição, mas com outro tipo de letra, isto pode estar a dificultar a memorização daquilo que escreveu.

6. Pesquise sobre a matéria. Se a dificuldade em concentrar-se tem a ver com o facto de achar a matéria pouco interessante, faça uma pesquisa sobre o tema. Se estiver a estudar história, invista numa pesquisa em sites de vídeo (como o YouTube e outros) e pode até encontrar um documentário, por exemplo.

7. Desligue as notificações. Se lê e estuda no computador, responder a um email ou à mensagem de um amigo pode ser uma tentação que se torne difícil de contrariar. O melhor é instalar uma aplicação que lhe permita definir os períodos de tempo em que precisa de estar mais concentrado e não quer receber notificações.

8. Escolha a música certa. Preferências musicais à parte, existem determinados estilos de música que ajudam mais à concentração do que outros. Estilos mais suaves e harmoniosos favorecem a memorização. Para algumas pessoas, ouvir música que não seja apenas instrumental pode prejudicar a retenção da informação, sobretudo aquelas que tendem a concentrar-se mais na letra que estão a ouvir do que no texto que estão a ler.

9. Faça pausas e estabeleça um sistema de recompensas. Uma das melhores formas de aproveitar o tempo de estudo é dividi-lo em blocos de minutos. A mente tem tendência a divagar e é difícil manter a concentração profunda durante muito tempo. Estudar durante 35 a 45 minutos e depois fazer uma pausa curta de cinco a sete minutos é mais eficaz do que tentar concentrar-se durante 60 minutos e distrair-se a meio.

10. Não passe a noite anterior ao exame a estudar. Quando chegar à véspera do exame, não pense em fazer uma direta a estudar. Mesmo que sinta que ainda não sabe o suficiente, é melhor dormir bem e deixar o cérebro repousar e memorizar o que já sabe do que tentar apreender mais matéria. Está provado que um cérebro cansado e em estado de alerta tem muito mais dificuldade em reter a informação.