Poupar

Dicas para comprar nos saldos

5 min

Saiba como aproveitar os saldos para otimizar as suas compras. Siga as dicas da consultora de imagem e coach Anita Silvestre.

A época de saldos já começou. Aproveite, este é um bom período para fazer boas compras. Olhe para o seu guarda-roupa, compre apenas o que precisa. É importante não se perder com as compras e garantir que não há um descontrolo do seu orçamento familiar.

Falámos com Anita Silvestre, consultora de imagem, coach e autora do blog Look a Day. Siga as dicas que esta nos deixou e veja como deve comprar nos saldos.

Não compre só “porque sim - A menos que precise de alguma peça fundamental - um casaco porque o atual está a desfazer-se, por exemplo - Anita Silvestre aconselha a evitar idas a lojas em período de saldos. Segundo a consultora de imagem, nos guarda-roupas que tem analisado, a maioria das pessoas não precisa de roupas novas. Por isso, se é esse o seu caso evite as lojas. 

Faça uma lista - Pode parecer estranho, mas a lista vai garantir que não foge do seu objetivo nem gasta dinheiro sem necessidade e, além disso, permite que não se esqueça do essencial. Dê uma vista de olhos no seu guarda-roupa, faça uma limpeza e uma triagem, veja o que já não lhe serve e o que está em mau estado. A partir daí, construa a sua lista de compras de saldos. A lista aplica-se a qualquer área de saldos: as promoções podem ser a oportunidade certa para trocar o computador velho que tem lá por casa, renovar o frasco do seu perfume favorito ou levar para casa a televisão que anda a namorar há meses e que agora custa metade do preço.

Se tiver filhos, lembre-se do futuro - Os saldos são ótimas oportunidades para rechear o armário dos mais pequenos, já a pensar no seu crescimento. A verdade é que comprar peças de roupa intemporais a preços mais baixos é um incentivo extra para visitar algumas lojas em dias de saldos. Compre roupas interiores, básicos como camisas e jeans e até sapatos de qualidade a preços mais baixos. Lembre-se que se houver botas mais baratas, já a contar com o próximo Inverno, tem que comprar alguns números acima. Calcule a margem em roupa e complementos e adiante trabalho.

Aposte no exterior - Qualidade é sempre melhor do que quantidade, faça uso desta máxima, principalmente nas peças de exterior e de maior uso. “Se precisar de um bom casaco de Inverno ou de umas botas todo-o-terreno e quer peças que durem, aproveite os saldos para comprar esse tipo de peças mais caras, mas que valem a pena”, explica a consultora de imagem.

Os básicos, sempre os básicos - Tops, calças de ganga, malhas, algodões. As peças que mais usámos, e que fazem ligação com parte do guarda-roupa, são as que mais se gastam pelo uso e pelas lavagens. Aproveite para pôr de lado aquela camisa branca meia amarelada e compre outra de boa qualidade e a um preço mais baixo: estas também são boas compras de saldos.

Por outro lado, tente fugir de peças tendência, mesmo que as etiquetas com preços mais baixos seduzam. Muito provavelmente não as usará mais do que uma temporada, são más compras de saldos. Anita Silvestre recomenda “pense bem antes de investir numas calças douradas ou num colete de lantejoulas.

Escolha a melhor altura - Se quer uma peça específica e já sabe qual é o seu tamanho, Anita Silvestre recomenda-lhe que não deixe fugir a oportunidade de poupar e conseguir trazer a tal peça ou objeto. Ainda assim, a consultora de imagem deixa o alerta: quanto mais passa, mais os preços baixam. As verdadeiras oportunidades - e, digamos, pechinchas - encontram-se nos últimos dias. Claro que, por outro lado, corre o risco de já não existir quando quiser comprar.

Prefira o online - Se não gosta da confusão das lojas, esta dica é para si. Já pensou o que é poder comprar exatamente a mesma coisa que compraria em loja, mas recebendo as peças e objetos confortavelmente em casa, e sem o risco de estarem sujas ou danificadas? Se dispensa a confusão, aproveite as marcas internacionais para comprar online a preços mais baixos e dê uma vista de olhos nos sites das suas marcas preferidas. Há alturas em que vale mesmo a pena ficar em casa.

Leve companhia - A opinião de um familiar ou amigo que o conheça bem pode ter um papel essencial nas compras mais impulsivas para as tornar inteligentes. Peça opiniões. Se tem algum amigo especialista em computadores e está a pensar em trocar o PC, pergunte-lhe qual pode ser a melhor opção. O mesmo se aplica ao vestuário ou outra categoria.

Não pense no futuro - Evite comprar peças com ideias baseadas em planos por concretizar, como por exemplo “para vestir quando emagrecer” ou “pode ser que um dia tenha uma festa e venha a precisar”. A roupa deve ser comprada para o momento e para o corpo que temos na altura, sublinha Anita Silvestre.

Lembre-se, faça pesquisas na internet antes de comprar. Assim, fica com uma ideia de onde pode comprar e a que preços. Aproveite as lojas físicas para experimentar. Evite comprar por impulso. Esta é uma das maiores razões para acumular peças que não usa no fundo do seu guarda-roupa.

Se conseguir seguir estas dicas já é um bom princípio para conseguir que as compras dos saldos sejam mais eficientes e conscientes, em vez de meras compras impulsivas. É que a poupança que pode conseguir com os saldos pode ser anulada por gastos desnecessários em produtos que, afinal, não lhe fazem assim tanta falta.

Artigos relacionados:

  • 10 ideias para poupar nas compras de supermercado
  • Saiba como aproveitar os descontos e promoções nas suas compras
  • Utilize cartões pré-pagos para gerir o orçamento