Crédito

Crédito consolidado: verdades e mitos

9 min

Sabe o que é o crédito consolidado? É mais caro ou barato do que os outros créditos? É necessário pagar taxas? Destina-se apenas a pessoas sobre-endividadas ou com dificuldades financeiras? É verdade que permite poupar dinheiro? Veja neste guia como o crédito consolidado pode ser uma boa solução para si.

Data de publicação 2020 M10 8

Existem muitos mitos e até receios sobre o crédito consolidado, talvez fruto do desconhecimento sobre este tipo de produto financeiro. A verdade é que o crédito consolidado pode ser uma boa solução para reduzir as suas despesas mensais, aumentar a poupança e até ter mais dinheiro disponível para outros projetos. O Contas Connosco mostra-lhe alguns casos, com os quais poderá identificar-se e, a partir daqui, tomar uma decisão para ter mais liberdade financeira.

A Margarida e o Francisco são namorados e encontram-se bem na vida. A Margarida é designer gráfica e o Francisco tem uma carreira como programador. Em conjunto, têm um rendimento mensal de 2400€, mas gostariam de ter uma folga financeira e fazer as obras em casa com que há tanto tempo sonham. Têm alguns créditos acumulados que contraíram para fazer face às seguintes despesas: 

  • Crédito automóvel: 390€
  • Crédito ao consumo: 350€
  • Cartão de crédito: 270€
  • Total de mensalidades: 1,010€

Neste momento, a Margarida e o Francisco têm em dívida 15.000€ com os créditos atuais. Para além deste valor para juntar os seus créditos , precisam de mais 10 mil euros para deixarem a casa ao seu gosto. Com um crédito consolidado no valor de 25 mil euros a 72 meses, ficam a pagar 476,83€ por mês (com TAEG: 12,8%, TAN 10,65% e MTIC 34.991,76€), o que representa uma poupança de 533,17€. Assim, a Margarida e o Francisco conseguem poupar mais todos os meses e ainda realizar as obras que precisam.

Raquel é gerente numa loja de roupa de uma grande cadeia, tem 34 anos e quer começar a estudar marketing digital, não só para ter uma vida melhor, mas para entrar numa área que desafie a sua criatividade e que lhe dê maiores perspetivas na carreira. Raquel tem um ordenado de 1300€ e três créditos:

  • Crédito automóvel: 165€
  • Crédito pessoal (recheio da casa): 86€
  • Cartão de crédito: 123,33€
  • Total de mensalidades: 374,33€

Para tirar um curso pós-laboral, numa instituição privada, precisa de reduzir as despesas com os créditos que já tem, para poder pagar o curso  e não ficar com uma taxa de esforço muito elevada. Com a consolidação destes créditos, no valor de 8.000€ a 84 meses, a Raquel vai ficar a pagar uma prestação de 137,96€, o que significa que vai conseguir poupar 236,37€ por mês (com TAEG 12,8%, TAN 10,80% e MTIC 11.799,84€)

Miguel é casado e diretor de uma empresa portuguesa. Não tem filhos, mas já pensa nisso em conjunto com a sua mulher. Por lhe ter sido dada a oportunidade de trabalhar de qualquer parte do país, em remoto, gostaria de ter mais dinheiro disponível para investir no seu negócio próprio: um hotel de turismo rural de luxo, em pleno baixo Alentejo. O Miguel tem um rendimento mensal de 3200€ e, além do crédito habitação, contraiu outros créditos:

  • Crédito habitação: 500€
  • Crédito automóvel: 340€
  • Crédito pessoal: 375€
  • Cartão de crédito: 205€
  • Total das mensalidades com habitação: 1,420€
  • Total das mensalidades sem habitação: 920€

Para consolidar estes créditos, excluindo o crédito habitação, o Miguel precisa de um empréstimo de 20 mil euros a 84 meses e fica a pagar uma prestação de 343,25€ (com TAEG 12,6%, TAN 10,65% e MTIC 29.361,00€). Isto significa que vai conseguir poupar 576,75€ por mês e com esta poupança pode realizar o seu projeto de vida.

Perante estes três casos, é possível comprovar que o crédito consolidado pode ser uma solução para ter uma menor taxa de esforço, mais dinheiro disponível por mês e maior capacidade de poupança.

Tudo o que precisa de saber sobre crédito consolidado

O crédito consolidado é um produto financeiro que permite juntar vários créditos que esteja a pagar num só com melhores condições. Regra geral, pode consolidar crédito pessoal (tais como crédito ao consumo e crédito formação), cartões de crédito e linhas de crédito. Nem todos os créditos são possíveis de consolidar - é algo que depende do tipo de crédito e da própria instituição. Por norma, podem ficar de fora da consolidação o crédito comercial e o crédito habitação.

Como funciona o crédito consolidado

Ao juntar vários créditos num, podem acontecer várias coisas. Se os créditos tiverem um prazo de pagamento curto - 48 meses, por exemplo - este pode aumentar e, automaticamente, vai pagar menos por mês. Outra hipótese é a redução das taxas de juro. Quando paga vários créditos a instituições financeiras diferentes, cada crédito tem uma taxa de juro diferente. Ao juntar todas as prestações numa, pode pagar uma taxa de juro inferior à do crédito que tem em curso, se estiver a consolidar créditos antigos ou cartões de crédito. Além disso, os bancos e instituições financeiras, muitas vezes, cobram comissões que, ao agregar todas as prestações numa, deixam de existir, o que também lhe permite poupar dinheiro. 

Na prática, a instituição financeira à qual pede o crédito consolidado vai pagar todos os seus créditos aos diferentes bancos. Depois, fica a pagar apenas um crédito a esta instituição, durante mais tempo, mas por uma prestação mensal mais baixa.

O montante de um crédito consolidado pode ser variável. No caso do Crédito Consolidado Cofidis, o valor começa nos 5.000€ e pode chegar aos 50.000€. O mesmo acontece com o prazo: varia em função do montante emprestado e podem ir dos 24 ao 84 meses. O Banco de Portugal decidiu reduzir o prazo máximo do crédito ao consumo de 10 para 7 anos e esta medida abrange também o crédito consolidado. 

As taxas de juro cobradas também são variáveis em função da instituição financeira. No caso do Crédito Consolidado Cofidis, a TAN (taxa de juro anual) pode ir de 7,95% a 10,80% e não são cobradas comissões de abertura nem de processamento de mensalidade.

Por vezes, surge a ideia de que ao aumentar o prazo, vai pagar mais pelo empréstimo no final. Mas esta é uma questão que não deve ser avaliada de forma isolada. É verdade que, ao aumentar o prazo, no final, o custo total do crédito pode parecer superior. No entanto, ao fazer a consolidação está a reduzir as suas prestações mensais e, com isso, pode poupar dinheiro. Além disso, com a consolidação deixa de pagar várias comissões e pode baixar a taxa de juro. Por isso, mesmo com um prazo maior, em vez de aparentemente mais caro, pode mesmo ficar mais barato.

Para escolher a melhor opção para o seu caso, o melhor é fazer simulações. Compare as várias opções disponíveis no mercado e avalie a melhor solução para si, tendo em conta aquilo que pretende pagar mensalmente.

Depois, se decidir avançar, vai precisar da seguinte documentação para dar início ao processo:

  • Documento de identificação
  • Comprovativo de morada (por exemplo, uma conta da água, luz ou gás)
  • Comprovativo NIB/IBAN  de um dos titulares do contrato
  • Comprovativo de Rendimentos
  • Comprovativos de dívida dos créditos a consolidar
  • Extratos de conta bancária dos últimos 3 meses (para pedidos de crédito superiores a 20.000€ e de todas as suas contas bancárias)

Em alguns casos, poderá mesmo fazer todo o processo do crédito consolidado por telefone ou através da internet.

A quem se destina o crédito consolidado? Acabe com os mitos.

O crédito consolidado destina-se a pessoas com mais do que um crédito em curso, que queiram reduzir a prestação mensal, ter mais dinheiro disponível por mês - para poupar ou, por exemplo, para se dedicarem a um projeto pessoal como constituir família, estudar, etc - e ter uma vida financeira mais organizada.

Existe um pouco a ideia pré-concebida de que o crédito consolidado é só para pessoas sobre-endividadas ou com problemas financeiros. Mas desengane-se porque o crédito consolidado pode até ser uma forma de prevenir o sobre-endividamento ou mesmo o incumprimento. Ao reduzir o valor da prestação mensal, vai ter mais facilidade em cumprir com os seus compromissos e pode evitar ter o seu nome na chamada “lista negra” do Banco de Portugal, o que, no futuro, dificultaria a concessão de um novo crédito por parte de qualquer entidade financeira, mesmo um crédito consolidado. O crédito consolidado também não impede de contrair outros créditos no futuro. Pelo contrário, permite agrupar todas as prestações numa e, muitas vezes, até ter um valor de financiamento extra para um novo projeto.

Vantagens do crédito consolidado

São várias. Tome nota:

1) Reduzir a prestação mensal

Ao consolidar os créditos, pode reduzir o valor da prestação que paga por mês. Ou seja, vai ter mais dinheiro disponível.

2) Poupar

Ao ter mais dinheiro disponível por mês, pode pôr esse dinheiro de parte e criar uma almofada financeira para qualquer eventualidade; pode juntá-lo para mais tarde investir num projeto que deseje.

3) Pagar uma só prestação num dia fixo

Ao consolidar vários créditos, passa a pagar uma única prestação a um dia fixo do mês, em vez de pagar várias em dias diferentes. Desta forma, também pode ter uma vida financeira mais organizada, em vez de correr o risco de se esquecer do dia em que tem de pagar uma determinada despesa.

4) Taxas de juro mais baixas

Por norma, as taxas de juro do crédito consolidado são mais baixas do que as taxas de juro dos créditos ao consumo antigos e dos cartões de crédito. Este é um dos fatores que lhe vai permitir reduzir a prestação mensal.

5) Deixar de pagar comissões

Quando existem vários créditos, existem também comissões a pagar a várias bancos e instituições financeiras. Ao consolidar tudo num único credor, vai poupar nas comissões e pode até, em alguns casos, nem existirem comissões.

Veja nesta tabela o que muda antes e depois de consolidar créditos:

Antes de consolidar créditosDepois de consolidar créditos
Várias prestaçõesApenas uma prestação
Prestações com dias de pagamento diferentesUm dia fixo de pagamento
Várias taxas de juroApenas uma taxa de juro fixa (regra geral, mais baixa)
Comissões pagas a várias entidadesApenas uma comissão ou nenhuma
Maior taxa de esforçoMenor taxa de esforço
Orçamento “apertado”Mais dinheiro disponível por mês
Orçamento apenas para pagar contasPossibilidade de poupar ou investir num projeto
Vida financeira mais dispersaVida financeira mais organizada

Agora que já sabe que pode tirar proveito do crédito consolidado e poupar, fica a dica: nunca é tarde para mudar de vida!

Crédito Consolidado

Produto Cofidis

Crédito Consolidado

Permite-lhe juntar todos os seus créditos num só, passando a ter uma mensalidade única e um só prazo de pagamento. Pode assim, simplificar a gestão dos seus créditos, dando-lhe ainda possibilidade de reduzir os seus encargos mensais.

Visitar

Recibos Verdes e Trabalhadores Independentes

Para saber como funcionam os recibos verdes, quais as suas novas regras, ou todas as características de um regime de trabalhador independente, consulte os artigos desta página.

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

Impostos

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

2 min
Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

Impostos

Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

2 min
O IVA nos recibos verdes

Impostos

O IVA nos recibos verdes

4 min
Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

Impostos

Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

1 min
Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

Crédito

Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

1 min