Investimentos

Conheça as vantagens dos fundos de investimento

3 min

Já deve ter escutado testemunhos de quem conseguiu rendibilidades superiores a alternativas mais conservadoras ao aplicar dinheiro em ações. Mas o que são, como aplicar pequenas poupanças neste mercado e quais as vantagens?

Data de publicação 2022 M02 15

Se pretende investir a longo prazo e aceitar correr mais riscos em busca de rendibilidades mais compensadoras, as ações são o ativo mais adequado para atingir os seus objetivos. Acontece que tem duas alternativas. Pode investir diretamente nos títulos das empresas e passar a gerir a sua própria carteira ou optar pelo investimento indireto, através de fundos de investimento. Mas antes de passarmos a ação, comecemos pelo início.

O que são fundos de investimento?

Juridicamente são “organismos de investimento coletivo”. Resumidamente, são um património autónomo constituído pela reunião de capital de vários investidores, ou seja, nem o banco nem as sociedades que os gerem são detentoras dos ativos do fundo. Tanto os fundos como as suas sociedades gestoras nacionais são supervisionadas pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A cada participação nestes fundos chama-se unidade de participação (UP) — investimento unitário. O seu valor é calculado, dividindo o valor do fundo pelo número de UP. Esta informação permite avaliar a rendibilidade do fundo de investimento em questão e está sempre disponível nos sites das entidades gestoras e da CMVM.

Como investimento, é uma alternativa ao mercado imobiliário ou aos investimentos diretos em ativos financeiros, com as vantagens de cada carteira poder compor-se de uma diversidade de ativos e o investimento ser simplificado pelas sociedades gestoras.

Como funcionam os fundos de investimento e quais as suas vantagens?

  1. Uma das vantagens dos fundos de investimento está no facto de evitarem que tenha de gastar tempo a seguir a evolução dos mercados e da cotação das empresas em que decidiu investir. Os fundos são geridos por profissionais que fazem esse trabalho por si. São pagos para obterem boas rendibilidades e fazerem as escolhas que, em função da conjuntura, podem proporcionar os melhores resultados.
  2. Se as poupanças são de pequena dimensão, a sua carteira pode ser enorme. O funcionamento de um fundo de investimento obedece a uma lógica muito simples. Trata-se de organismos de investimento coletivo. O dinheiro de milhares de pequenos investidores é somado e a carteira resultante da acumulação de toda esta poupança permite construir uma carteira que, só com o esforço individual, seria difícil de obter. Vantagem? A carteira do fundo poderá, assim, ser investida de forma diversificada, diluindo o risco.
  3. Há fundos de ações nacionais, mundiais, concentrados em mercados emergentes, especializados em setores de atividade específicos, de tesouraria. O mundo dos fundos de investimento é quase infinito e há escolhas para todos os gostos. Se quer investir a longo prazo e não pensar mais no assunto, a solução adequada poderá ser a de aplicar o seu dinheiro em fundos que apliquem a carteira em ações de todo o mundo. As perdas eventuais registadas nuns mercados poderão ser compensadas pelos ganhos obtidos noutros.
  4. Invista com segurança. Antes de investir, compare as rendibilidades históricas obtidas pelos fundos que fazem, potencialmente, parte das suas escolhas e objetivos. No mínimo, averigue quais os resultados alcançados no prazo de cinco anos. Rendibilidades consistentes em anos consecutivos indicam que o fundo de investimento em causa é mais bem gerido do que os seus concorrentes. Mas não se esqueça, também, de comparar as comissões de subscrição, gestão e resgate que são cobradas por cada fundo. Há quem cobre comissões mais elevadas e aquilo que lhe interessa é encontrar um fundo bom e menos oneroso do que os concorrentes.

Que fundos têm sido rentáveis?

A rendibilidade dos fundos depende, entre outros fatores, do mercado. O ano de 2021, por exemplo, foi bom para quem escolheu este tipo de investimento, com três fundos a renderem, em Portugal, mais de 40% a 12 meses. O Montepio Euro Financial Services rendeu 46,6%; o BPI Ibéria ficou nos 44,9% e o BPI Portugal nos 43,7%.

Mas há outros fundos que, nos últimos anos, demonstraram ser boas aplicações, como a Caixa Ações Portugal Espanha (em 2021, 39,1% a 12 meses), a NB Portugal Ações (38,9%) ou a IMGA Ações Portugal (36,9%).

Antes de participar num fundo de investimento é bom comparar esta com outras aplicações financeiras e perceber, perante as vantagens e riscos de cada uma, qual a que melhor se adequa ao tipo de investidor que é. E claro, é sempre bom manter uma carteira de investimentos diversificada.

IRS

Dúvidas ao entregar a declaração de IRS? Encontre aqui informação atualizada sobre as tabelas, reembolsos, prazos, dicas para poupar no IRS e muito mais!

Saiba como maximizar o seu reembolso de IRS

Impostos

Saiba como maximizar o seu reembolso de IRS

4 min
Os casais devem entregar o IRS em conjunto ou separado?

Impostos

Os casais devem entregar o IRS em conjunto ou separado?

2 min
Veja tudo o que pode deduzir no IRS em 2022

Impostos

Veja tudo o que pode deduzir no IRS em 2022

3 min
6 destinos inteligentes para a sua devolução do IRS

Impostos

6 destinos inteligentes para a sua devolução do IRS

7 min
Durante quanto tempo deve guardar as faturas para o IRS?

Impostos

Durante quanto tempo deve guardar as faturas para o IRS?

1 min
IRS Automático: saiba como funciona e se está abrangido

Impostos

IRS Automático: saiba como funciona e se está abrangido

3 min
IRS Jovem: a especialista responde às principais questões

Impostos

IRS Jovem: a especialista responde às principais questões

1 min