Trabalho e carreira

Bullying, ou Mobbing, no local de trabalho. O que fazer?

2 min

Saiba o que são estes conceitos, que consequências podem produzir e como não se deve deixar enredar.

"Bullying [ou Mobbing] são anglicismos utilizados para descrever atos de violência física ou psicológica intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos, causando dor e angústia e sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.1 O bullying é um problema mundial, sendo que a agressão física ou moral repetitiva deixa marcas para o resto da vida na pessoa atingida".

É desta forma que a Wikipedia define aquele conceito, que afeta muitas pessoas no local de trabalho. Trata-se de uma experiência de violência, mas que não tem de ser suportada sem reação, apesar de as circunstâncias em que acontece poder levar as pessoas-alvo a inibirem-se de tomar uma atitude que as proteja do fenómeno. 

É preciso que a vítima desta forma de agressão esteja consciente de que existem diversos tipos de Mobbing. Desde a destruição propositada das condições de trabalho, com o boicote ao ambiente, por exemplo, até ao isolamento do trabalhdor e à recusa de comunicação, como se uma das partes decidisse amuar, esquecendo as responsabilidades profissionais e sobrepondo considerações pessoais. Também se incluem nos diferentes tipos de Mobbing os atentados à dignidade das pessoas-alvo, bem como as formas mais óbvias, que passam pela violência verbal, física ou sexual. 

É claro que a convivência com situações destas acabam por ter consequências graves. Introduzem stress, perturbações do sono, ansiedade e, nos casos mais graves, podem provocar graves depressões, com a quebra da auto-estima e da auto-confiança. Consequências evidentes: desmotivação no local de trabalho e baixa na produtividade. No fim de contas, o desinteresse, com enormes prejuízos para quem se vê envolvido numa situação dolorosa como esta. 

Há formas de reagir e combater o Mobbing? Sim. Exigem coragem e determinação, quanto mais não seja porque a lei é vaga sobre este tipo de situações e um processo judicial é suposto durar anos, sem resultado previsível, por mais que a pessoa que desencadeia a ação esteja segura de que a justiça estará do seu lado. Mas há que denunciar, sem receios, 

O blogue Economias aconselha: "Falar com pessoas fora e dentro do trabalho ajuda a aliviar a pressão e pode ser fulcral para terminar a situação, no caso de haver mais vítimas de Mobbing no trabalho. A vítima pode recorrer à administração da empresa a relatar a situação e procurar vias legais civis, devendo para tal recolher dados (documentos, datas, testemunhas) sobre o Mobbing. Também pode recorrer a associações contra o Mobbing onde receberá mais apoio, denunciar o caso aos meios de comunicação social e receber alguma ajuda psicológica". 

Sobretudo, nunca se deixa abater, por mais esforço que isso lhe exija.