Poupar

Black Friday: proteja-se das falsas promoções

3 min

A Black Friday promete grandes descontos, mas será que é mesmo assim? Veja tudo com tempo, antes de comprar, compare preços para não se deixar enganar por falsos descontos. Afinal, poupar dinheiro é o objetivo destas promoções.

Data de publicação 2021 M11 22

O Google Consumer Survey Portugal, revela que 44% dos consumidores portugueses tem intenção de fazer compras na Black Friday e pretende gastar até 200 euros. Este estudo diz também que 56% dos portugueses considera "indiferente" fazer compras online ou em loja física, no entanto há 22% dos consumidores que diz comprar exclusivamente online, um número que cresceu quando comparado com 2020, em que apenas 15% fazia compras só em lojas online.

É verdade que a Black Friday promete bons descontos e é a oportunidade perfeita para poupar dinheiro em bens que queria mesmo comprar. Mas nem tudo é o que parece. Não são raros os casos de produtos cujo desconto não é real, isto é, em que foi manipulado. Os consumidores estão cada vez mais informados, mas não é demais alertar para estas promoções:

O que realmente precisa de comprar?

Se esperou por esta altura para comprar um eletrodoméstico, um sofá ou um bom casaco de inverno, faça essa pesquisa antecipadamente e, se possível, escolha exatamente o que quer comprar e anote o preço. Assim, quando chegar a grande sexta-feira, terá a certeza de que a redução do preço é real.

A oportunidade de comprar em Portugal e no Mundo com desconto

A Black Friday acontece a nível global. Por isso, quando pesquisar não se restrinja às lojas nacionais. O melhor negócio pode estar no país vizinho, nos Estados Unidos ou na China. E está sempre à distância de um clique.
No entanto, tenha em atenção as alterações ao desalfandegamento de encomendas feitas fora do espaço comunitário. Já não existe isenção do pagamento do IVA para compras inferiores a 22 euros e a isto há que acrescentar as taxas aduaneiras. É da soma destas parcelas com o preço do artigo comprado fora da união que terá o seu custo efetivo.

Comparar é a palavra de ordem.

Além de identificar os produtos que quer comprar, tem de saber onde se pratica o melhor preço. Há diferenças tão grandes entre lojas, superfícies comerciais e comércio tradicional que, por vezes, a que tem o melhor desconto é a que tem o preço-base mais alto.
No processo de preparação das compras, pode ser bom usar uma das plataformas online de comparação de preços. A plataforma da DECO, Comparar Preços, permite-lhe saber qual das lojas oferece um melhor negócio, através de um esquema de cores. Basta colocar o link do produto que quer comprar e fica a saber de forma imediata se é ou não um bom negócio. Um desconto real numa loja pode não significar um bom negócio, se houver uma outra loja a oferecer um preço mais baixo todo o ano, ou a oferta de portes, por exemplo.
A segunda ferramenta é da plataforma Kuanto Kusta que permite comparar as promoções da Black Friday em tempo real — tanto no site como na app.

Será que 15% ou 20% é um bom desconto?-

O consumidor português apoia-se muito em promoções e, muitas vezes, ao sinalizar uma baixa de preço, não verifica se está perante um preço realmente vantajoso, ou apenas perante a redução de uns quantos euros com vista a chamar à atenção.
Um desconto de 15% ou 20% pode ser um bom desconto se falarmos de um preço elevado e se, de facto, tiver urgência na compra em questão. Mas não deve ser o suficiente para comprar por impulso: note que muitas marcas fazem Black Fridays alargadas e que muitas têm a Cyber Monday, segunda-feira de descontos nas lojas online. Além disto, lembre-se que daqui a um mês e pouco os saldos trarão descontos muito maiores do que estes.

Esteja atento a todos os detalhes da compra

Quando estamos perante uma promoção, os detalhes importam. São muitas vezes as letras pequenas no rodapé que tornam uma boa promoção num negócio que não compensa. Isto aplica-se particularmente às compras online: repare no preço dos portes, que podem inviabilizar o que parecia um bom negócio, e leia a política de devolução do site. Na União Europeia, tem 14 dias para mudar de ideias, mas é importante ter em conta como se processa, na prática, a devolução do artigo.

O melhor conselho é mesmo tirar algum tempo para preparar estas promoções de final do ano, não compre por impulso, analise bem antes de comprar e veja todas as opções possíveis para poupar dinheiro.