Dinheiro

Bitcoins: saiba como se proteger das burlas

2 min

Conheça os novos esquemas fraudulentos e aprenda a proteger-se

Há cada vez mais burlas associadas à Bitcoin. Hoje damos a conhecer algumas das técnicas utilizadas por burlões, que têm levado muitas pessoas a cair em esquemas fraudulentos e a perder muito dinheiro.

Técnica 1: Figuras públicas Começamos pelo exemplo mais recente (30 de outubro). Uma página fraudulenta imitou o site do Jornal PÚBLICO, onde aparece uma notícia falsa que conta a história de uma família que ganhou ‘milhões de euros online’ com investimento em bitcoins. O objetivo é levar as pessoas a acreditar na notícia (uma história de sucesso) e levar os leitores a aderir a uma plataforma de transação desta criptomoeda.

Tem havido outros episódios semelhantes, em que os burlões recorrem a figuras públicas e histórias falsas de ganhos elevados com investimento em bitcoins, para funcionar como isco para novas transações. Foi o caso de Manuel Luís Goucha ou Rodrigo Pratas e Áurea.

Técnica 2: Intermediários financeiros Muitos dos investimentos começam com uma simples pesquisa na internet. Há plataformas de empresas, supostos intermediários financeiros na negociação de bitcoins, aparentemente sérios e credíveis, que escondem esquemas fraudulentos. Por e-mail ou por contacto telefónico, e nunca pessoalmente, estes supostos intermediários fazem-se passar por interlocutores dedicados, que aconselham, e que conseguem fazer com que muitas pessoas lhes deem os dados de acesso às contas bancárias para fazer investimentos em seu nome. O dinheiro começa a ser retirado da conta, supostamente para investimento em criptomoedas, e os burlões chegam até a enviar comprovativos de ganhos com as transações, que são falsos e nunca chegaram a existir. Muitas pessoas só se apercebem depois de terem perdido centenas de milhares de euros.

 Conselhos para evitar burlas:

  • Informe-se muito bem sobre investimentos em bitcoins antes de qualquer decisão de investimento. Trata-se de um mercado não regulado, mais propício a potenciais burlas, em que muitas pessoas já perderam muito dinheiro;
  • Se decidir investir, garanta que o faz com entidades sérias. Pesquise sempre que empresas foram sinalizadas como fraudulentas e sobre as quais foram emitidos alertas junto das entidades supervisoras portuguesas e europeias; 
  • Não se deixe levar por histórias de sucesso de figuras públicas e (ou) ganhos de milhares ou milhões de euros com investimento em criptomoedas. Tal como alerta a DECO não há fórmulas milagrosas para enriquecer e, de qualquer forma, todos os investimentos com ganhos potenciais maiores, implicam maiores riscos e perdas.
  • Verifique sempre a autenticidade dos links, o aspeto gráfico dos sites em que navega. Podem ser cópias próximas dos originais. Como diz o ditado, o ‘diabo’ está nos detalhes. Repare que o site fraudulento que se fez passar pelo Jornal PÚBLICO tinha o endereço a começar por: associated-press.org/publico. O original é: publico.pt.

Terminamos com a sabedoria popular que, por vezes, pode ser boa conselheira. Quando a esmola é muita o pobre desconfia. No caso, desconfie antes de confiar.