Poupar

Até 15€: onde comer bem e barato?

2 min

Há restaurantes que são verdadeiras relíquias. Come-se bem e paga-se pouco, em troca de uma experiência autêntica.

Esqueça a melhor vista da cidade, as finas loiças, o último grito da moda. Hoje vamos falar apenas de boa comida, comida caseira, comida para a alma.

E aqui, Portugal não nos falha. Há restaurantes com boas refeições entre dez e quinze euros, em média, um pouco por todo o país. Conheça alguns deles e, se puder, experimente todos.

‘Tasca do Carregal’ na cidade dos arcebispos Um ‘corridinho’ de petiscos portugueses na antiga adega da Casa do Carregal, uma casa minhota do século XIX. A proposta é histórica e os sabores, divinais. A família que está à frente deste restaurante bracarense, colhe os produtos da terra e faz magia no prato, onde sobressaem os gelados artesanais de fruta caseira. A acompanhar os pratos, há uma seleção de música portuguesa com Vitorino, Rui Veloso e Sérgio Godinho. E não paga mais por isso. 

‘Casa Guedes’ na invicta Vai uma sandes de pernil da Casa Guedes? Diz quem sabe que é difícil resistir às melhores sandes da cidade, que saem das mãos da D. Albertina e da D. Augusta. Talvez o segredo esteja na forma como se assa o pernil, à moda de Baião. Talvez esteja nas moelinhas ou na mousse de chocolate caseira. Talvez esteja – sobretudo - no sangue desta casa histórica, com pessoas autênticas, à Porto.

‘Cervejaria Alicarius’ na Veneza portuguesa As melhores francesinhas da cidade são – para muitos – as desta cervejaria de Aveiro. O molho é tão bom que acompanha os cachorros. Não passe os rissóis, os croquetes e as chamuças. A cervejaria artesanal é rainha neste lugar simples, de amigos e de conversas sem-fim.   

‘Cordel Maneirista’ na cidade dos estudantes Vamos começar pelo fim. Consta que o pudim das clarissas de Coimbra - um arrebatador de medalhas da doçaria conventual - é dos livros. Guarde espaço para esta sobremesa que é obrigatória, tal como os petiscos, o arroz de carqueja, o robalo com espumante ou o naco com queijo da serra. É uma delícia de memórias e conforto, esta que habita neste Cordel, na margem esquerda do Mondego, em Santa Clara, junto ao Convento de São Francisco.

‘O Maravilhas’, na capital O ensopado de cação é uma maravilha e as ervilhas com ovos escalfados são outra. Mas há muito mais para provar nesta casa familiar de Alcântara onde não falta uma D. Ermelinda com experiência de 34 anos de cozinha. Os sabores, a simpatia da Luísa e do Carlos, e o preço, esgotam mesas. Reserve, para seu bem.

‘Casa de Pasto Zé Leiteiro’ no barlavento algarvio Em Armação de Pêra há um espaço pequeno com um rodízio de peixe enorme. Em poucas palavras, é assim que podemos apresentar esta casa de pasto, a grelhar peixe desde 1982. Se barriga houver, é possível provar - sem limites - todo o peixe que houver para oferecer: carapau, lula, besugo ou corvina, só para mencionar alguns. E se o peixe é um pecado capital, o preço é outro: 10 euros pelo rodízio (só de peixe).

Se já lhe abrimos o apetite, comece com aquele que tem mais à mão. Comer bem e barato sabe ainda melhor.