Trabalho e carreira

50 dicas para mudar a sua vida em 2020

11 min

Durma melhor, fique em forma, seja gentil e melhore a sua pegada ecológica. Damos-lhe dicas simples para mudar a sua vida.

Data de publicação 2020 M02 18

Quando o ano começa, fazemos inúmeras resoluções e promessas a nós próprios: mudar a alimentação, fazer exercício físico, ter hábitos mais saudáveis, dar atenção a determinadas causas, ser melhor pessoa. Mas, à medida que o ano vai passando, vamos perdendo o foco e deixando para trás algumas destes metas. Não deixe. Está sempre a tempo de mudar alguma coisa, sobretudo, para melhor. Inspire-se com os conselhos do The Guardian.

Ambiente

1) Use a sua voz

Se a causa ecológica é importante para si, não está certamente sozinho nesta luta. E já se sabe que a união faz a força. Por isso, junte-se à sua comunidade, a uma organização com a qual se identifique, faça uma petição, qualquer coisa que faça chegar a mensagem junto dos decisores políticos e económicos.

2) Evite tudo o que seja descartável

Não adianta evitar o plástico se for substituí-lo por materiais descartáveis que também têm impacto no ambiente: seja talheres de madeira, palhinhas de cartão ou latas de alumínio. Opte por material reutilizável. 

3) Seja amigo dos insetos

Se existem na Natureza é porque têm um papel. Desista dos pesticidas e opte por plantas “amigas” dos insetos. 

4) Compre em lojas de segunda mão

Segundo o Green Alliance, um grupo de reflexão britânico sobre questões ambientais, em declarações ao jornal The Guardian, a indústria da moda é responsável por mais emissões de carbono do que a aviação e o transporte marítimo juntos. Invista na qualidade em vez de quantidade ou opte por comprar em lojas vintage e de roupa em segunda mão. E, já agora, não deite a roupa estragada no lixo

5) Faça férias sem andar de avião

Vá para fora cá dentro e contribua para diminuir as emissões de CO2.

6) Troque o seu carro por um elétrico

Uma das maiores vantagens de um carro elétrico é o respeito pelo ambiente. Além disso, também pode ser uma boa solução de poupança.

7) Compre eletrodomésticos em segunda mão

Pode pesquisar na Internet, em sites de compra e venda de vários produtos, ou mesmo dirigir-se a algumas lojas que já vendem eletrodomésticos usados. Além de poupar o ambiente, poupa na carteira.

8) Planeie as refeições

Reduzir o desperdício alimentar também é uma boa forma de reduzir a sua pegada ambiental. Faça listas de compras, planeie as refeições, aproveite as sobras para fazer outros pratos e, se quiser ir mais longe, faça compostagem com os resíduos alimentares.

9) Reduza o consumo de carne

Para gerar um quilo de carne de vaca são necessários, em média, mais de 15 mil litros de água e elevadas emissões de dióxido de carbono e metano. Isto além da ocupação do solo e da energia necessária para produzir toneladas de ração. Reduzir o consumo ajuda a reduzir a pegada ecológica.

10) Não abuse do aquecimento

Quando o frio aperta, sabe bem ligar o aquecedor. Mas é prejudicial para o ambiente. Opte por vestir mais uma camisola ou tapar-se com mais uma manta.

Dormir

1) Vá para a cama a horas

Idealmente, um adulto deve dormir entre 7 a 9 horas. Além disso, seguir rotinas - como deitar-se e acordar sempre à mesma hora - melhora o sistema hormonal, cardíaco e a tensão arterial.

2) Menos atividade no quarto

O quarto é, principalmente, para dormir. Segundo os especialistas, num espaço reservado ao descanso e à intimidade, deve evitar ver televisão, ler durante horas, comer ou outra coisa qualquer.

3) Desligue do trabalho mais cedo

Pelo menos, uma hora antes de dormir, deve pôr de parte o computador, e-mail e telemóvel. Senão pode bem estar a levar os problemas para a cama. Opte por um banho quente ou alguma atividade relaxante que ajude a descansar.

4) Faça as refeições mais cedo

Enquanto come está a dizer ao cérebro que deve manter-se acordado. Por isso, deve evitar fazê-lo algumas horas antes de dormir.

5) Respire fundo

Se está num ciclo vicioso de stress, adote estratégias para se acalmar. Experimente respirar fundo, pelo menos, 10 vezes seguidas e foce-se na sua respiração.

6) Evite “ajudas” para dormir

Muitas pessoas, com receio de não conseguirem descansar, recorrem a uma série de artifícios: desde tampões para os ouvidos, almofadas com cheiro a lavanda ou mesmo comprimidos. No fundo, está a habituar o seu organismo à ideia de que não consegue dormir naturalmente. Só que, muitas vezes, a origem da insónia é mais psicológica do que física. Opte por estratégias mais naturais como fazer meditação.

7) Dê um nome à sua mente hiperativa

Por vezes, não conseguimos dormir porque estamos a pensar em mil e uma coisa: o que fizemos, o que vamos fazer amanhã, o que faltou fazer. Dê um nome à sua mente hiperativa. Assim, poderá distanciar-se, emocionalmente, destes pensamentos, em vez de sentir que está a vivê-los de novo ou por antecipação.

8) Reduza a intensidade da luz

Nas horas antes de ir dormir, diminua a intensidade da luz à sua volta, não só dos candeeiros como dos aparelhos eletrónicos.

9) Cafeína só até ao almoço

Há quem consiga beber café o dia todo sem ter o sono afetado. Mas, se tem dificuldade em dormir, evite beber café ou consumir outros produtos com cafeína depois da hora de almoço. A cafeína pode persistir no organismo entre 6 a 12 horas, por isso, faça as contas. Tome atenção aos rótulos de alguns produtos que podem conter cafeína como chocolate, cereais, sobremesas e alguns medicamentos para a dor de cabeça.

10) Distúrbios do sono

Se tem apneia, insónias frequentes, ressona ou qualquer outro distúrbio que o impede de dormir tranquilamente, consulte um especialista do sono.

Relacionamentos 

1) Não faça deduções

Quando conhecemos alguém há muito tempo, temos tendência para achar que sabemos o que a outra pessoa está a pensar ou a sentir. Evite fazer estas deduções, sobretudo durante as discussões. Faça mais perguntas.

2) Seja gentil

Conheça os gostos do seu parceiro e brinde-o com algumas gentilezas. Tenha tempo para conversar e ouvir. Às vezes, algo tão simples como demonstrar interesse por um assunto - mesmo que não goste - pode ter um grande significado para a outra pessoa.

3) Dê espaço

Dê espaço à outra pessoa, seja ao partilhar o mesmo espaço ou à distância. Permita que haja tempo para refletir. Evite pressionar para obter uma resposta.

4) Agradeça

Toda a gente gosta de sentir-se valorizada e apreciada: sejam família, amigos, colegas de trabalho. Por isso, agradeça. Pode dizer pessoalmente, por telefone ou até através de um bilhete, mas diga.

5) Evite entrar em competição

Existe competição saudável e outra… nem tanto. Quer estejamos a falar de amigos, colegas ou cônjuges, às vezes, a competição é para decidir quem teve o pior dia. Muitas vezes, a causa reside em não se sentir ouvido ou compreendido. 

6) Fale de si

Se existir uma situação que o incomodou ou magoou, evite fazer acusações ou culpar a outra pessoa. Escolha o “eu” em vez do “tu”. Fale dos seus sentimentos e da sua intenção: “Senti-me triste quando discutimos e gostava que pudéssemos falar sobre o assunto tranquilamente”.

7) Seja claro

Deixe-se de rodeios e receios e diga o que pretende daquele relacionamento. Se já passou por situações complicadas, procurar aconselhamento poderá ser uma boa alternativa.

8) Escolha bem

Rodeie-se de pessoas com boa energia, que o puxam para cima. Dê atenção aos sinais que o seu corpo lhe dá, à sua intuição. Se alguém o faz sentir-se esgotado, deprimido, desmotivado, talvez não seja uma boa companhia.

9) Dê

Dar está diretamente relacionado com o bem-estar: não só dos outros como do nosso. E não tem de dar bens materiais. Pode dar o seu tempo: converse com um vizinho solitário, ajude os seus pais em alguma tarefa (ou, simplesmente, desfrute de tempo de qualidade com a família), participe em ações de solidariedade, faça voluntariado.

10) Morda a língua

Não se trata de reprimir os sentimentos. Mas, antes de reagir a quente, reflita. Será que aquilo que o incomodou ou irritou agora vai ter assim tanta importância amanhã? Ou daqui a um mês? Para ganhar distanciamento dessa situação e poder observá-la melhor, faça alguma coisa que equilibre as suas emoções: vá dar uma volta, ouça uma música de que goste, tome um banho de imersão. Depois de estar calmo, volte a pensar sobre o assunto. 

Exercício físico

1) Vigie-se

Em vez de delegar a sua saúde exclusivamente na mão dos médicos e especialistas, seja o primeiro a ter atenção ao seu bem-estar. Recolha dados sobre a sua saúde, com regularidade. Por exemplo: peso, tensão arterial, etc

2) Crie apelos visuais

Se quer mudar as rotinas, tem de arranjar estratégias para se motivar. Experimente ter as coisas de que precisa “à mão”: os ténis, o saco do ginásio, o equipamento, etc

3) Tenha sempre um plano B

Se começar a chover enquanto se preparava para ir correr, faça exercício em casa com a ajuda de um vídeo no Youtube. Programe-se de forma a ter sempre uma alternativa, em vez de arranjar desculpas.

4) Defina pequenos objetivos

Às vezes, a vontade de mudar de vida e de hábitos é tão grande que podemos ter a tendência de querer fazer tudo de uma vez. Opte por ter pequenos objetivos, de forma a conseguir atingi-los e ir ganhando mais motivação pelo caminho.

5) Seja persistente

Vários estudos demonstram que, para ganhar um hábito, é necessário implementá-lo durante cerca de 18 a 254 dias, dependendo de cada pessoa. Por isso, se não conseguir criar novas rotinas rapidamente, não desista à primeira dificuldade.

6) Dê recompensas a si próprio

Crie recompensas saudáveis para dar a si próprio à medida que vai atingindo esses objetivos. Coisas simples como visitar um amigo, ler um livro, ir passear à praia. Bolos e doces não vale.

7) Experimente exercício físico gratuito

Através da Internet pode encontrar inúmeros exemplos seja em vídeos de YouTube ou nas redes sociais. Também existem grupos de pessoas que se juntam para fazer ginástica ao ar livre ou demonstrações gratuitas em ginásios e clubes.

8) Faça escolhas mais ativas

Se tem um calendário apertado entre trabalho, casa, filhos ou outras responsabilidades, faça escolhas que o obriguem a mexer-se mais: vá de escadas em vez de usar o elevador; ande mais a pé; estacione num lugar mais longe.

9) Socialize e partilhe

Às vezes, ajuda ter companhia para fazer exercício físico. Procure amigos, colegas ou alguém que queira juntar-se a si nesta meta de ser mais ativo. Se não tem companhia, partilhe a sua meta através das redes sociais e certamente vai encontrar outras pessoas atrás do mesmo objetivo. 

10) Levante-se

A maior parte das pessoas passa o dia de trabalho sentada. Levante-se a cada 30 minutos e vai exercitar não só o corpo como o cérebro. 

Alimentação

1) Longe dos ecrãs

Faça as refeições longe da TV, das redes sociais e do e-mail. Se estiver a comer sem prestar atenção ao que está no prato, provavelmente, vai comer mais e sentir-se menos saciado.

2) Faça sumos verdes

Se não é fã de vegetais, experimente fazer sumos verdes. Comece pelas misturas mais simples - por exemplo, laranja e cenoura - e, à medida que se sentir mais confortável, vá arriscando outras misturas.

3) Leve comida para o trabalho

Planeie as refeições e leve marmita para o trabalho com tudo aquilo de que vai precisar ao longo do dia, incluindo os snacks. Assim, evita tentações e poupa dinheiro.

4) Coma mais proteína

A proteína - seja de origem animal ou vegetal - demora mais tempo a digerir do que a gordura ou os hidratos de carbono. Por isso, se quer emagrecer, coma mais proteína: amêndoas, amendoins, sementes de girassol, tofu, leite de soja, etc.

5) Pare de contar calorias

As calorias de um determinado alimento podem variar muito consoante a forma como é cozinhado. Da mesma forma, cada organismo assimila de forma diferente. Por isso, contar calorias é, na maior parte das vezes, uma tarefa inútil.

6) Dê menos atenção às restrições

Foque-se naquilo que pode mudar e melhorar na sua alimentação, em vez de estar preocupado com aquilo que tem de cortar. Adicione sabores da fruta, vegetais e proteína. Experimente fazer os seus pratos preferidos de maneira diferente. Por exemplo, se adorar esparguete à bolonhesa, experimente fazer esparguete de curgete. 

7) Não salte refeições

Estabilize os seus horários e cumpra religiosamente todas as refeições. Evite estar muitas horas sem comer para não desregular o organismo.

8) Desfrute da comida

Quer esteja a comer brócolos ou biscoitos, mastigue e aprecie o que está a comer.

9) Prefira especiarias em vez de sal

Reduza o sal e use mais especiarias e ervas aromáticas. O excesso de sal aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

10) Descubra o prazer de cozinhar

Opte por fazer as refeições e até as bebidas do zero. Evite recorrer ao Take away e às refeições pré-cozinhadas. Troque receitas com a família e os amigos. Aproveite fruta madura e faça bolos sem açúcar. Prefira sumos feitos em casa aos comprados no supermercado.  

Defina pequenas metas, dê um passo de cada vez e persista até atingir os seus objetivos. Qualquer dia é bom para começar. 

Especial Animais

Dizem que os animais são os nossos melhores amigos, por isso criámos um especial para eles!

Cão à janela do carro vale multa pesada

Poupar

Cão à janela do carro vale multa pesada

1 min
10 receitas de comida para o seu cão feitas em casa

Poupar

10 receitas de comida para o seu cão feitas em casa

2 min
Tem um gato? Prepare-lhe refeições caseiras

Poupar

Tem um gato? Prepare-lhe refeições caseiras

2 min
Pode invadir uma casa para salvar um animal maltratado?

Direitos e Deveres

Pode invadir uma casa para salvar um animal maltratado?

3 min
Cão na creche, cão feliz.

Direitos e Deveres

Cão na creche, cão feliz.

5 min
5 despesas que pode evitar com animais

Poupar

5 despesas que pode evitar com animais

1 min
Como poupar nas despesas de veterinário

Poupar

Como poupar nas despesas de veterinário

4 min