Investimentos

5 despesas que pode evitar com animais

3 min

Os animais de estimação podem ser os nossos melhores amigos, mas, antes de levar um para casa, conheça algumas despesas que pode antecipar.

Data de publicação 2021 M11 9

Um animal de estimação é uma grande companhia e um amigo fiel, mas é certo que precisa de atenção –  passear o cão, manter o gato asseado, limpar a gaiola dos periquitos. Além disto, um animal de estimação representa inevitavelmente uma despesa acrescida - em média, estima-se que esta despesa seja de 800 a mil euros por ano.

Antes de tomar a decisão de ter um animal pense bem no tipo de animal que quer e pode ter para o seu estilo de vida - por exemplo, se tem um horário de trabalho intenso que não lhe permitirá ir passear um cão cerca de três vezes por dia, então talvez o cão não seja o melhor animal para si.

Além disto, é fundamental que pense no seu orçamento mensal e que disponibilidade financeira tem para ter um animal. E claro que cada animal implica uma despesa diferente: ter um gato persa ou um peixinho vermelho vai ter um impacto muito diferente no seu orçamento.

Estes são os principais gastos que deve ter em conta antes de decidir ter um animal de estimação.

  1. Para começar. Sempre que possível, opte por salvar um animal de um canil ou associação, em vez de comprar um. No entanto, isto não se aplica a todos os animais: alguns não se encontram disponíveis para adoção e podem ter valores de compra elevados. Mas mesmo que adote o seu animal, vai ter de adquirir alguns acessórios - como cama, aquário, trela, solário, caixa de areia, dependendo do animal. Além disto, caso opte por um cão, um gato ou um furão é obrigado a fazer, no veterinário, a implantação de um transponderou microchip e posteriormente fazer o registo na plataforma do Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC). Para o fazer terá de pagar a taxa de registo no SIAC, de 2,50 euros por animal, e ainda o valor do próprio dispositivo e da consulta no veterinário. Note, no entanto, que caso não o faça incorre numa multa que pode ir até aos 3750 euros.
  2. Despesas com saúde. No caso de um animal de estimação bebé deve ter em conta que terá de fazer a vacinação e a desparasitação. Dica: informe-se na sua câmara municipal sobre possíveis campanhas grátis de vacinação. Mas os cuidados de saúde não ficam por aqui. Afinal, é um ser vivo ao qual deve dedicar os melhores cuidados. Isto significa consultas no veterinário sempre que necessárias e que podem custar cerca de 25 euros ou valores bem mais elevados, sobretudo se houver necessidade de métodos complementares de diagnó No caso de alguns animais, é necessário fazer uma esterilização, que pode custar mais de uma centena de euros. Além disto, em caso de morte deve requerer uma recolha do animal por parte do veterinário ou de serviços públicos, que pode custar cerca de 40 euros. Se optar por uma cremação, este valor pode subir consideravelmente, até cerca de 400 euros.
  3. Seguro para o animal. Um seguro para o seu animal de estimação vai ajudá-lo a antecipar encargos e dissabores com o animal. O seguro pode cobrir desde o reembolso de despesas com medicamentos e consultas de veterinário, a indemnizações por danos materiais e corporais causados pelo e ao animal. O seguro é opcional exceto se o seu animal for de uma raça considerada perigosa: nestes casos têm de contratar um seguro de responsabilidade civil, que garanta o pagamento de danos causados pelo animal. Pesquise e compare as várias ofertas no mercado antes de tomar uma decisã
  4. Custos inesperados. Convença-se que móveis, sofás e sapatos não vão demorar muito tempo intactos. Assim que o seu animal de estimação entrar em casa, seja cão, gato ou porquinho-da-índia, o seu espaço será deles também. Por isso, prepare-se para estes danos. Organize a casa para que o que lhe é importante fique salvaguardado – à porta fechada.
  5. Renda de casa aumenta. Se não tem casa própria, procurar uma habitação com um animal de estimação pode ser uma tarefa complicada. Muitos senhorios cobram valores adicionais por viver com um animal na casa. Se for esse o caso, analise bem as opções. E, esclareça, logo desde o início, todos os detalhes do contrato referentes a possíveis danos ou perdas na casa causados pelo animal.