Impostos

5 coisas que vão ficar mais caras em janeiro

2 min

Em 2018, vai ser mais caro comprar carro ou ir ao supermercado. São os efeitos da subida de impostos indiretos e especiais, prevista no Orçamento do Estado.

O Orçamento do Estado para 2018 traz boas e más notícias para os portugueses. As mexidas nos impostos vão influenciar diretamente o preço de alguns bens. Antes que cheguem os aumentos, saiba cinco tipos de bens que vão ficar mais caros no próximo ano.

1.Batatas fritas, bolachas e flocos de cereais

O sal é o novo produto a incluir na lista dos Impostos Especiais sobre o Consumo (IABA), onde constam já os combustíveis, o tabaco, as bebidas alcoólicas e as bebidas açucaradas. Com este novo imposto, vão ser castigados todos os produtos com excesso de sal, como bolachas e biscoitos, flocos de cereais e barritas, batatas fritas e desidratadas. São produtos que vão ficar mais caros, no supermercado. Um pacote de batatas fritas de 180 gramas, vai custar mais 18 cêntimos e um pacote de bolachas, deve encarecer, em média, 20 cêntimos.

2.Sumos, refrigerantes e néctares

O imposto sobre as bebidas açucaradas vai ser alargado e agravado em 2018. A chamada ‘fat tax’ vai subir 1,5% e, além de se aplicar a sumos e refrigerantes, vai agora taxar também os néctares de frutos, que antes tinham ficado isentos. O preço de uma lata de coca-cola, por exemplo, vai subir cerca de 5,5 cêntimos.

3.Cerveja e whisky

É um aumento muito residual no preço, por causa da atualização da taxa do IABA. Com a atualização da taxa em linha com a inflação, o preço de uma cerveja pode subir um cêntimo e uma garrafa de whisky deverá ficar 5 cêntimos mais cara.

4.Tabaco 

É uma das surpresas deste Orçamento. O Governo decidiu não carregar no imposto sobre o tabaco, pela primeira vez, em muito tempo. A componente fixa do imposto vai subir 1,4%, em linha com a inflação, o que não deve exigir uma subida dos preços por parte dos produtores. Quem fuma, deverá contar no máximo, com um agravamento de até 10 cêntimos no preço maço de cigarros.

5.Carros novos

Com o aumento da carga fiscal sobre o setor automóvel, vai ficar mais caro comprar carro em 2018. Três impostos vão subir: O Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), o Imposto Sobre Veículos (ISV) e o Imposto Único de Circulação (IUC). Vão subir 1,4%, em linha com a inflação prevista.