Poupar

15 dicas para reduzir a fatura da eletricidade

4 min

Pequenas alterações de hábitos em casa podem permitir grandes poupanças na conta da luz. Conheça algumas dicas para conseguir poupar nesta fatura.

Reduzir a conta de eletricidade. Quem nunca pensou nisso? Apagar as luzes, desligar aquecedores, trocar as lâmpadas por outras mais económicas. Pequenos gestos que podem refletir-se numa grande poupança. Se pensar que uma redução de 20 euros na fatura mensal traduz-se numa poupança de 1.200 euros em cinco anos, talvez comece a pensar em alterar o seu comportamento.

Se não sabe como e por onde começar siga algumas sugestões que poderá começar a por em prática:

  1. Verifique qual a melhor tarifa, dentro de cada operador, que se adequa à sua família e procure ajustar a potência elétrica da sua casa às suas necessidades  
  2. Compre apenas eletrodomésticos que consumam pouca eletricidade. Quando estiver às compras procure na etiqueta de eficiência energética sobretudo a classe A (a mais eficiente). As categorias vão até à G (menos eficiente). Por exemplo, ao trocar o seu velho frigorífico por um novo mais eficiente (categoria A), pode economizar até 35 euros da fatura anual da eletricidade.  
  3. Substitua as lâmpadas incandescentes. Compre lâmpadas fluorescentes de alta eficiência, que consomem aproximadamente 1/4 de energia para produzir a mesma intensidade luminosa, e duram vários anos mais. Embora sejam mais caras do que as incandescentes, a médio-longo prazo acabam por compensar. Considerando um uso de quatro horas diárias, pode conseguir poupar cerca de 55 euros ao fim de quatro anos.  
  4. Não deixar os aparelhos eletrónicos em modo de repouso (stand-by) é uma regra básica, já que assim eles continuam a gastar energia. Por isso, deve-se desligar a televisão, DVD, aparelhagem, etc. no botão e não com o comando de controlo remoto. Caso estes não estejam a ser utilizados durante muito tempo, é preferível desligá-los também na tomada. Estima-se que o consumo anual médio em Stand-by para cada lar Português seja de 377 kWh/ano, o que corresponde a uma despesa superior a 40 euros. Apresentam-se em seguida alguns exemplos de consumo em Stand-by de alguns aparelhos
  5. Desligar as luzes quando não são necessárias. Esta é bastante óbvia, no entanto são poucas as pessoas que têm este hábito. O simples desligar no botão pode poupar centenas de watts diariamente. Além disso, também pode comprar um regulador de intensidade ou então remover fisicamente as lâmpadas do candeeiro.  
  6. Opte por iluminação orientada ao que está a fazer (por exemplo: ler um livro) em vez de iluminar toda a divisão. Fora de casa, coloque sensores para que apenas acendam na presença de alguém.  
  7. Utilize uma ventoinha em vez de um ar-condicionado. No verão, tente sobreviver ao calor apenas com uma ventoinha para poupar energia. Caso use apenas o aparelho de ar-condicionado, não se esqueça de substituir os filtros regularmente (a eficiência pode chegar aos 5%). O ar-condicionado gasta muita eletricidade quando está a funcionar. No verão pode poupar bastante mantendo uma temperatura ambiente de 25º em vez de baixar para 20º ou 21º. E se tiver a roupa adequada, não sentirá grande diferença de temperatura. No Inverno, baixe a temperatura alguns graus e agasalhe-se melhor.  
  8. Mantenha o frigorífico fechado. É um dos maiores consumidores de eletricidade por isso deve ter sempre o termómetro ajustado com as indicações do fabricante e quando for ao frigorífico tire logo tudo o que necessita de uma vez só. Cerca de 20% do consumo global do frigorífico é causado pela abertura das portas.  
  9. Aproveite ao máximo a luz natural para aquecer a casa durante os dias de sol de Inverno, comprando equipamento que isola as janelas e portas e impedir que o calor saia durante a noite. No Verão manter os estores fechados durante as horas de maior calor é uma boa forma de evitar ligar o ar condicionado por muito tempo.  
  10. Nas áreas comuns dos prédios é possível colocar luzes temporizadas ou com sensores que acendem à passagem de pessoas, acautelando-se que a iluminação não está ligada desnecessariamente.  
  11. Reduza a utilização do microondas para descongelar alimentos. Para isso, basta tirar a comida atempadamente do congelador.  
  12. Lave a roupa a 40º e, vez de 60º. Só esta alteração permite poupar 55% de energia  
  13. Utilize o programa mais económico da máquina de lavar a loiça. Os programas mais intensos demoram quase o dobro do tempo gastando mais eletricidade e também muito mais água, na maioria dos casos sem necessidade.  
  14. Desligue o forno 10 minutos antes do final da cozedura. Além de, com esse tempo de antecedência, conseguir cozinhar na mesma o seu prato, estará a reduzir uma boa parte de eletricidade.  
  15. Sempre que possível, seque a roupa ao sol e ao vento. Nem sequer são precisas contas para compreender o que poupa, uma vez que está a trocar a utilização de um aparelho elétrico por um recurso natural, ou seja, uma fonte de energia gratuita.

Verifique quanto tem gasto, em média, nas faturas de luz anteriores. Depois de implementar o seu plano de redução de custos e começar a adotar uma estratégia de poupança em energia, compare nas faturas seguintes quanto é que conseguiu reduzir. Vai ficar surpreendido como pequenas alterações podem ter um impacto tão significativo.

 

Artigos relacionados: