Poupar

12 ideias para poupar com pouco esforço

11 min

Quer poupar e não sabe como? Existem gestos simples, do dia a dia, que lhe podem garantir muito mais poupanças do que imagina. Veja as dicas do Contas Connosco e comece já a poupar.

Data de publicação 2017 M03 10

Quase metade dos portugueses diz estar a poupar menos devido ao impacto da pandemia de Covid-19. No entanto, segundo uma edição especial do European Consumer Payment Report, White Paper covid-19, divulgada pela Intrum à comunicação social, um terço admite que as circunstâncias motivadas pela crise - como o confinamento e o teletrabalho - estão a ter um impacto positivo na sua vida financeira ao reduzir os gastos e permitir uma maior poupança.

A verdade é que poupar é uma questão de hábito.

Veja 12 dicas para poupar com pouco esforço

Ponha em prática a regra dos 30 dias

Muitas vezes, tomamos decisões de consumo por impulso. Estamos no supermercado, temos fome e compramos; vemos um vestido em saldos e não resistimos; entre várias outras situações possíveis. Segundo o site The Simple Dollar, uma das regras de finanças pessoais muito aplicada nos Estados Unidos é esperar 30 dias até tomar uma decisão de compra, que não seja um bem essencial. Por exemplo, uma peça de roupa, uma carteira, um bilhete para um espetáculo. Na maior parte das vezes, passado esse tempo, perde a vontade de comprar e poupa dinheiro.

Quanto poupa? 

Faça uma lista dos seus gastos extra como roupa, cabeleireiro ou manicure. Imagine que gasta 150 euros por mês nestes três itens.  Ao final de um ano, gastaria 1800 euros. Se ponderar cada uma das suas decisões durante cerca de 30 dias, poderá conseguir reduzir o consumo para metade, por exemplo. Se assim for, terá poupado 900 euros.

Peça emprestado

Se adora ler, é um cinéfilo convicto ou é fã de música, pode continuar a ter todos estes hobbies sem gastar dinheiro. Peça emprestado aos amigos e à família, vá à biblioteca ou utilize sites onde é possível fazer o download gratuito de livros como o Project Gutenberg, Open Library e Wikisource. A Amazon também disponibiliza alguns e-books em formato Kindle e, no contexto da pandemia, a Imprensa Nacional Casa da Moeda abriu o acesso a toda a coleção “O Essencial Sobre” onde encontra títulos como O Essencial sobre Walt Whitman, de Mário Avelar, O Essencial sobre Charles Chaplin, de José Augusto França ou outros mais antigos. No site da Leya também encontra cerca de 70 livros digitais gratuitos e em português, incluindo para crianças. 

Quanto poupa?

Se todos os meses comprar, pelo menos, um livro, um CD ou um DVD e gastar, em média, 25 euros, ao final do ano, pode poupar  cerca de 300 euros.

Planeie as prendas com antecedência

Se gosta de oferecer prendas, mas precisa de poupar dinheiro, a melhor forma é apostar no DIY (Do It Yourself, ou seja, faça você mesmo). Se tiver jeito para costurar pode fazer uma bolsa ou carteira. Se preferir, pode aprender a fazer colares e brincos, comprando apenas alguns materiais. Em alternativa, pode oferecer consumíveis como pão, bolos ou compotas caseiras. Pode juntar também um cartão escrito à mão, que até é mais personalizado do que um postal.

Se não tiver jeito ou disponibilidade para o DIY, planeie comprar as prendas com antecedência, por exemplo, no período de saldos. Também existem cada vez mais famílias que optam por fazer a troca de prendas típica do Natal só no Dia de Reis justamente para poderem aproveitar os preços mais baixos. E isto é válido para qualquer outro feriado ou data comemorativa: compre depois do Dia da Mãe, do Dia do Pai, do Dia da Criança e vai ver que gasta muito menos.

Quanto poupa?

Se oferecer uma média de uma prenda por mês, com um custo aproximado de 20 euros e conseguir substituí-las por DIY, ao final de um ano pode poupar 240 euros. Se, em alternativa, optar por comprar, durante os saldos, com descontos de 50% ou superiores, pode poupar cerca de 120 euros.

Compre produtos de “marca branca”

Muitas vezes, temos preconceitos com determinados supermercados menos arrumados ou com aspeto de armazém ou preferimos produtos da marca X ou Y por acharmos que têm mais qualidade. No entanto, quase sempre é uma questão de hábito. Segundo a ASAE, tendo em conta vários estudos realizados, os produtos de marca branca ou marca própria “são muitas vezes a escolha acertada, pela sua qualidade e preço, e num cabaz alimentar permitem, de uma forma geral, poupanças na ordem dos 30% aos consumidores”. Por isso, quando for ao supermercado, experimente deixar as tradicionais marcas de lado em produtos como detergentes, utensílios de cozinha, produtos de higiene ou mesmo alimentares.

Quanto poupa?

Se num cabaz com 10 produtos gastar 30 euros, uma poupança de 30% representa que vai pagar menos 9 euros. Ou seja, em vez de 30 euros, gasta 21 euros.

Cancele e-mails e subscrições

Já alguma vez passou em revista todas as assinaturas e subscrições que paga? Os canais de TV extra (que raramente vê), as aplicações que enchem o seu telemóvel (e pouco ou nada usa), o calling ring que deixou de ser gratuito, as assinaturas digitais (que nem tem tempo de ler), a subscrição do serviço de música, o upgrade de memória do e-mail ou da cloud… Será que precisa de tudo isso? Além disso, veja se ainda mantém inscrições em clubes de sócios ou outras que ficaram no esquecimento, mas continuam a sair da conta. Para não ter tentações, cancele também os e-mails que estão sempre a oferecer novos serviços ou produtos.

Quanto poupa?

Imagine que tem um pacote de canais de TV que custa 20 euros por mês; a assinatura de uma aplicação que custa 50 euros por ano e um serviço de música por 4 euros por mês. Se cortar nestes três serviços, no final do ano, poupa quase 340 euros.

Corte com os vícios e aumente a sua saúde

Se fuma, já sabe que o melhor caminho para poupar é deixar de o fazer. Já fez as contas? Um maço de tabaco custa, em média, 4 euros. Se fumar um por dia, ao final da semana, gastou 28 euros. No final do mês dá um total de 120€. Já imaginou o que poderia fazer com este dinheiro? Deixe de fumar. Se o fizer, ganha duas vezes: melhora a sua saúde e junta dinheiro. 

Quanto poupa?

Cerca de 1460€ ao final de um ano.

Diminua as idas ao cabeleireiro e à manicure

Vai uma vez por mês cortar o cabelo ou arranjar as unhas? Experimente deixar de fazê-lo para ver quanto poupa. Por exemplo, se tem o hábito de fazer unhas de gel ou gelinho custam, em média, 20 euros por mês. Se não puder cortar estes hábitos por completo, experimente diminuir a frequência: Se vai todos os meses, veja se consegue ir mês sim mês não. 

Outra hipótese é começar a fazer algumas coisas em casa, por exemplo, arranjar as unhas ou fazer a depilação. Se investir em material como corta-unhas, lima, verniz e acetona não deverá gastar mais do que 30 euros e estes produtos vão durar, certamente, vários meses. Quanto à depilação, pode comprar cera e fazer em casa ou mesmo investir numa máquina depiladora: existe cada vez mais variedade - seja de cera, para arrancar e cortar os pêlos, luz pulsada ou laser - e a todos os preços.

Quanto poupa?

Deixe de fazer a manicure (unhas de gel ou gelinho) e poupe 240€ num ano, isto se normalmente pagar 20€ por mês.

Ande mais a pé para poupar

Durante a quarentena, certamente passou mais tempo em casa e poupou dinheiro em combustível e transportes. Se ainda está em teletrabalho, pode aproveitar para pôr de parte esse dinheiro. Se a sua rotina já voltou à normalidade, procure planear bem as viagens antes de sair, sobretudo se tiver que ir para o centro da cidade: evite as horas de ponta e procure estacionamento gratuito (ou mais barato). Opte também por deixar o carro em casa em pequenas deslocações - como ir ao café ou à padaria. Outra hipótese é apostar numa bicicleta seja para ir trabalhar, estudar ou passear.

Quanto poupa?

Por exemplo, se fizer 20km por dia gasta cerca de 100€ por mês em gasolina. Poderá poupar esse dinheiro se optar por se deslocar numa bicicleta elétrica ou uma grande parte se usar os transportes públicos.

Aprenda a fazer pequenos arranjos ou a costurar

Tem um entupimento na cozinha ou na casa-de-banho? Antes de chamar um canalizador, veja se funciona colocar um produto para limpar a canalização à venda nos super e hipermercados. 

Antes de comprar um eletrodoméstico novo, verifique se o seu anterior tem arranjo e quanto custa. Caso tenha de comprar um novo, existem lojas que vendem a um preço mais acessível por ter artigos com defeito. Às vezes é um problema de fácil resolução e o conserto é acessível. 

Precisa de coser botões ou fazer umas bainhas? Hoje em dia, existem inúmeros cursos onde é possível aprender. Pode ser um bom investimento a longo prazo.

Quanto poupa?

Se tiver necessidade de comprar um novo eletrodoméstico, como por exemplo um aspirador, pode encontrar opções a metade do valor em lojas Low cost como a Quase Bom, A Casa dos Eletrodomésticos (com distribuição em Portugal e Espanha) a Eletrolowcost ou outras. O preço original pode ser 320€, mas por ter um pequeno defeito pode comprar por 160€.

Poupe (ou ganhe) nos tempos livres

Nem sempre é preciso gastar dinheiro para se divertir: faça uma sessão de cinema em casa ou combine uma ida à praia ou um passeio na natureza. Vai ver que gasta menos dinheiro do que se for almoçar ou jantar fora.

Outra hipótese de poupar dinheiro com os tempos livres é aderir a eventos gratuitos: faça uma pesquisa na internet e verifique onde e quando se realizam. 

Se vai de fim-de-semana, planeie com antecedência para encontrar a melhor opção e, se possível, fique em casa de familiares e amigos. Uma hipótese divertida que poderá sair mais barata é alugar uma autocaravana. Veja aqui algumas dicas para planear um fim-de-semana sem destruir o orçamento. Ainda pode lucrar com os seus tempos livres ao trabalhar num projeto próprio ou num part-time.

Quanto poupa?

Enquanto um jantar a dois pode custar-lhe cerca de 30€, uma ida à praia, por exemplo, pode ficar-lhe 5€, se tanto.

Registe todas as despesas

Ao início pode parecer-lhe uma tarefa difícil, mas depois torna-se essencial para compreender o seu comportamento financeiro. Durante um mês, guarde todos os talões de compras. Depois faça uma lista com as despesas fixas (prestação da casa, do carro, seguro de saúde, etc), as variáveis (água, luz, gás, supermercado, combustível, etc) e os extras (manicure, cabeleireiro, roupa, sapatos, restaurantes, idas ao café, etc). Quando perceber que, nesse mês, gastou 200 euros a comer fora e 250 em roupa, sapatos, cabeleireiro e manicure vai começar a perceber melhor quais são as suas prioridades, onde pode cortar e ganhar uma motivação extra para poupar dinheiro.

Quanto poupa?

Comece a tomar o pequeno-almoço em casa ou inclua-o na marmita que habitualmente leva para o trabalho. Pode até incluir uma cápsula para o café e escusa de ir tomá-lo à rua. Imagine que gasta uma média de 3 euros por dia no pequeno-almoço. Se passar a comer em casa, ao final dos 21 dias úteis do mês, terá poupado 63 euros. 

Compare preços e renegoceie contratos

Antes de comprar um eletrodoméstico, um artigo de eletrónica (como computador, tablet ou telemóvel), mobília ou qualquer outro artigo, procure as melhores ofertas. Para isso, pode usar um dos vários comparadores de preços que existem online. Outra estratégia é utilizar os cartões e talões de desconto para conseguir poupar. 

Além disso, quase tudo pode - e deve - ser renegociado. Quando receber o típico telefonema da empresa de telecomunicações a propor um novo produto ou serviço, pergunte quanto tempo falta para terminar o prazo de fidelização. Por norma, estas ofertas surgem perto do fim do prazo, de forma a conseguirem prolongá-lo. Compare vários tarifários, escolha o que mais se adequa às suas necessidades e negoceie com a sua operadora. O mesmo é válido para um seguro de saúde, do carro, da casa, um crédito habitação ou outro empréstimo.

Quanto poupa?

Imagine que precisa de comprar uma máquina de café. Viu à venda por 100€ numa loja e quer comprar o quanto antes. Antes de o fazer, compare preços de outras lojas, pois pode conseguir poupar 40€ com exatamente o mesmo modelo.

Veja nesta tabela como pode substituir as suas velhas escolhas por novas opções e poupar dinheiro:

Pode ainda alterar pequenos gestos do dia-a-dia e poupar na conta da água, eletricidade ou mesmo na farmácia. A forma como desperdiçamos comida, plástico e vestuário também pode - e deve - ser repensada não só para gastar menos dinheiro como também para ser mais sustentável e amigo do ambiente. 

Com as poupanças obtidas, coloque o dinheiro de parte e, se ainda não tem, crie um fundo de emergência: poderá ser a sua salvação num momento de crise.

Recibos Verdes e Trabalhadores Independentes

Para saber como funcionam os recibos verdes, quais as suas novas regras, ou todas as características de um regime de trabalhador independente, consulte os artigos desta página.

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

Impostos

Está a trabalhar a recibos verdes? Conheça os seus direitos

2 min
Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

Impostos

Vantagens e desvantagens do regime simplificado e contabilidade organizada

2 min
O IVA nos recibos verdes

Impostos

O IVA nos recibos verdes

4 min
Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

Impostos

Segurança Social de Trabalhadores Independentes: contribuições e isenções

1 min
Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

Crédito

Trabalhador a recibos verdes: como conseguir crédito?

1 min