Poupar

12 dicas para baixar a temperatura sem gastar eletricidade

7 min

Com os termómetros a registar perto dos 40 graus em todo o país, a necessidade de arrefecer a casa aumenta e, muitas vezes, a conta da eletricidade também. Mas existem vários truques - e estratégias - que pode utilizar para baixar a temperatura sem esvaziar a carteira. O Contas Connosco reuniu as melhores dicas.

Data de publicação 2020 M07 16

  1. Arrume o carro só depois de arrefecer

Se tiver garagem própria e a sua garagem tiver ligação com a casa, esta pode ser também uma fonte de aquecimento. Quando arruma o carro, ainda demora algum tempo até o motor arrefecer por completo. E, enquanto isso não acontece, o calor passa para a estrutura da própria casa. Por isso, se puder, deixe o carro arrefecer primeiro e só depois o arrume na garagem.

  1. Invista em telhados inteligentes 

Se mora num último andar, verifique se o sótão tem isolamento térmico adequado. Se não tiver, deve procurar fazer uma abertura para a ventilação. Outra hipótese, que requer algum investimento, é apostar em “telhados inteligentes”. As telhas termocrómicas mudam de cor com a temperatura, permitem mudar a absorção de radiação solar e, desta forma, controlam melhor a entrada de calor ou frio consoante as estações do ano. Esta tecnologia foi desenvolvida em Portugal num consórcio liderado pela investigadora Elvira Fortunato e pode também ser incorporada em janelas de vidro.

  1. Bloqueie as radiações antes mesmo de entrarem

Além de fechar portas e janelas durante as horas de maior calor, também é importante bloquear, à partida, a entrada do sol para que o ambiente não aqueça. Coloque estores brancos, com isolamento térmico, venezianas de madeira ou em PVC de cor clara e escolha materiais refletores. Certifique-se que as portas estão bem isoladas e opte por janelas duplas. Desta forma, além de bloquear a entrada de calor, no verão, também vai impedir que a casa fique muito fria, no inverno. Segundo a Deco, também pode melhorar a ventilação, optando por modelos de estores autorreguláveis, cujas lâminas abrem e fecham consoante a velocidade do vento.

  1. Feche portas e janelas

Logo de manhã, feche as portas e as janelas antes de sair de casa. Se não sair, feche, pelo menos, as portas das divisões que não estiver a utilizar. Mantenha também as cortinas, cortinados e estores fechados. Desta forma, bloqueia a entrada de calor. Quando ficar mais fresco - provavelmente, ao final do dia - abra as janelas em divisões opostas de forma a fazer alguma corrente de ar que ajude a arrefecer as paredes da casa. Desta forma, vão resistir melhor ao calor do dia seguinte. Aposte em plantas altas perto das janelas para ajudarem a fazer sombra. Com estes simples gestos, poupa cerca de 30% de energia.

  1. Evite utilizar o fogão

Pode parecer óbvio, mas nem sempre nos lembramos disto. Utilizar o fogão e o forno para cozinhar aquece, não só, a cozinha como também o ambiente da casa. Opte por fazer refeições mais frescas e leves -  como saladas - e assim arrefece também a sua temperatura corporal. Se tiver mesmo de cozinhar, prepare as refeições da semana ao domingo, por exemplo. Desta forma, poupa energia e aquece o ambiente apenas nesse dia. Lembre-se também de ligar o exaustor, uma vez que é a melhor forma de extrair o ar quente. Para quem tem chaminé, abrir a saída poderá ser também uma alternativa. 

  1. Deixe algumas tarefas para depois

Além de cozinhar, existem outras atividades que produzem calor e aquecem o ar e, por isso, deve evitar fazer com o tempo mais quente. Se precisar de passar a ferro, opte por fazê-lo à noite, com o tempo mais fresco, ou ao fim-de-semana e evite fazê-lo no quarto onde vai dormir. Nos dias mais quentes, deve também evitar fazer exercício físico, preferir roupas leves e manter-se hidratado. 

  1. Modere o uso dos eletrodomésticos

O uso da eletricidade gera calor. Por isso, se tiver de ligar eletrodomésticos e aparelhos eletrónicos, evite usar vários ao mesmo tempo. Desligue-os por completo, não os deixe no modo stand by porque, além de aquecerem, continuam a consumir eletricidade. Durante a noite, retire todo o equipamento eletrónico - telemóveis, computadores portáteis ou outros - do seu quarto. Além da exposição ser prejudicial para o sono, no verão, com o calor, fazem ainda pior. Lembre-se também de verificar qual a potência contratada em sua casa para o caso de ser mais vantajoso, em termos de poupança de energia, ligar os eletrodomésticos, apenas, à noite.

  1. Dê uma volta à roupa de casa

Escusado será dizer que os lençóis de flanela só são bons para o inverno. No verão, opte por lençóis de algodão, uma vez que são mais leves e frescos. 

Outra possibilidade é congelar os lençóis.

Sim, leu bem. Pode parecer uma ideia, no mínimo, original, mas é amplamente defendida em vários sites sobre casa e decoração. Comece por reservar algum espaço no congelador, dobre bem os lençóis e coloque-os num saco de plástico bem fechado para evitar a formação de gelo e proteger os tecidos dos cheiros presentes no congelador (como carne ou peixe). Deixe-os lá durante algumas horas e utilize-os à noite. Não se deverão aguentar frescos durante muitas horas, mas, pelo menos, poderão ajudar a adormecer com menos calor. 

No limite, o melhor mesmo é dormir no chão.

Segundo as leis da Física, o ar quente sobe e o ar frio desce, por isso, quanto mais perto do chão, melhor. Outra alternativa é seguir a moda dos países tropicais e optar por uma cama de rede: o facto de serem suspensas faz com que o ar circule com mais facilidade e, por isso, se tornem mais frescas. 

No resto da casa, se puder, mude também cortinas, almofadas e capas de sofá para tecidos de algodão ou linho. Quanto aos tapetes, o melhor é arrumá-los até o tempo frio regressar. No inverno, dão um ambiente muito mais confortável e acolhedor à casa, mas, no verão, além de aquecerem mais o ambiente, impedem o ar de circular. Para fazer um arejamento correto da casa, o ar deve entrar através das divisões principais (quartos e salas) e sair pelas de serviço (cozinha e casa de banho). A comunicação entre estas divisões é feita por debaixo das portas ou através de grelhas. Por isso, a passagem não deve estar bloqueada com tapetes.

  1. Utilize as ventoinhas de forma inteligente 

Quando sentimos muito calor, muitas vezes, temos a tentação de direcionar as ventoinhas o mais possível para cima de nós. No entanto, além de corrermos o risco de apanhar uma constipação, também não é a melhor forma de arrefecer. Coloque as ventoinhas voltadas para a janela: desta forma, vão empurrar o ar quente para fora. Se tiver ventoinhas de tecto, utilize-as no modo exaustor, que puxa o ar quente para cima.

  1. Improvise um ar condicionado DIY 

Se tiver espaço no congelador - ou na arca frigorífica - utilize caixas ou mesmo panelas para fazer blocos de gelo grandes. Depois, é só colocá-los à frente da ventoinha e sentir o ar fresquinho. Também funciona com uma tigela cheia de cubos de gelo. O resultado é semelhante a uma neblina ou uma brisa marítima. 

  1. Livre-se das luzes incandescentes

Ainda tem as velhinhas lâmpadas incandescentes em sua casa? Então, damos-lhe mais um motivo para substituí-las. Cerca de 90% da energia produzida por estas lâmpadas perde-se sob a forma de calor. Apenas o que sobra é transformado em luz. O que significa que, além de serem pouco eficientes do ponto de vista energético, também aquecem mais o ambiente. Já nas lâmpadas fluorescentes quase toda a energia elétrica é gasta na produção de luz, o que significa que também aquecem menos o ambiente. Portanto, consomem menos energia, duram mais tempo e ainda contribuem para reduzir a fatura da eletricidade. Ainda tem dúvidas?

  1. Faça contas à poupança 

Dependendo das mudanças que fizer - desde alteração de comportamentos a investimento em materiais ou obras em casa - poderá conseguir poupanças consideráveis de energia e na fatura da eletricidade. É difícil contabilizar tudo já que estamos a falar de muitas variáveis difíceis de medir (como o consumo de lâmpadas, eletrodomésticos ou outros). Uma hipótese é utilizar uma aplicação como a Payper para fazer as contas por si: só tem de fazer o upload da fatura e esperar pelos resultados para saber quanto poupou. O serviço online é gratuito e tem como objetivo ajudar os consumidores a gerir melhor as suas despesas em áreas como eletricidade, gás, água e telecomunicações.

Dia Mundial da Poupança

Todos os dias são dias mundiais da poupança. Vamos ajudá-lo a começar a poupar, já hoje. Aqui reunimos alguns dos nossos artigos com conselhos úteis de como poupar, mesmo que comece por pequenos gestos.

10 produtos de supermercado muito bons e baratos

Poupar

10 produtos de supermercado muito bons e baratos

2 min
7 razões que o levam a gastar mais do que queria

Poupar

7 razões que o levam a gastar mais do que queria

2 min
10 Dicas para uma alimentação barata e saudável

Poupar

10 Dicas para uma alimentação barata e saudável

5 min
Truques (mesmo eficazes) para poupar combustível

Poupar

Truques (mesmo eficazes) para poupar combustível

2 min
Como fazer um orçamento familiar

Poupar

Como fazer um orçamento familiar

2 min
10 ideias para poupar nas compras de supermercado

Poupar

10 ideias para poupar nas compras de supermercado

2 min
Como criar um fundo de emergência?

Poupar

Como criar um fundo de emergência?

6 min