Investimentos

10 dicas para umas férias descansadas com animais de estimação

5 min

Não larga os seus patudos por nada? Tem um novo animal de estimação e não sabe bem como fazer nas férias? Veja estas dicas e consiga umas semanas tranquilas para toda a família.

Data de publicação 2021 M08 2

Quem tem cães, gatos, periquitos, tartarugas ou quaisquer outros animais de estimação, sente que são verdadeiramente membros da família. E há cada vez mais pessoas que acolhem um ou vários amigos de quatro patas. Mas chega o verão e começam as dores de cabeça sobre a gestão das férias, seja a viagem, o destino ou as atividades a fazer, para que ninguém seja deixado de lado. Quer seja um viajante experimentado com todo o plano na cabeça ou um ‘pai’ recente de um patudo, siga estas 10 dicas para umas férias em que toda a família - com duas patas ou quatro, com penas, pelo ou escamas -, se vai divertir e descansar.

  1. O destino... e o alojamento. Tão importante como a cidade ou região que quer visitar é o local das dormidas. Há cada vez mais hotéis e outros alojamentos que aceitam e promovem mesmo que são ‘pet friendly’, e pode fazer facilmente essa pesquisa nos portais de reservas, escolhendo logo a opção de animais de estimação. Mas é importante confirmar junto do hotel, moradia ou apartamento antes de reservar, pois muitas vezes aceitam essencialmente cães e gatos, e no caso dos cães o tamanho pode ser um impedimento ou levar a custos extra.
  2. Avião? Claro, mas veja as regras. A maioria das companhias de aviação permite o transporte de animais, e no caso de gatos ou cães de pequeno porte podem até seguir na cabine, no saco de transporte. Os maiores têm de ir no porão e há companhias que impõem limites de peso. É muito importante confirmar tudo isso junto da transportadora aérea, bem como os custos envolvidos. Deve também perceber quais as regras para entrada de animais no país de destino e, acima de tudo, ter a identificação do seu companheiro, as vacinas em dia e um certificado ou passaporte veterinário.
  3. De carro, lembre-se de como é ser criança. O seu cão até pode ser o mais bem comportado do mundo, mas várias horas num carro são sempre um desafio. Aqui o truque é pensar nos animais de estimação como crianças impacientes. Use a caixa transportadora - que pode tapar um pouco com um pano, para reduzir a luz e acalmar - ou um sistema que permita usar o cinto de segurança, num cão de maior porte. Evite que o animal consiga chegar a quem guia o carro, para não atrapalhar a condução, tenha atenção à temperatura ambiente, e faça várias paragens: para beber água, para fazer necessidades ou mesmo só para movimentar um pouco. E não se esqueça, é bastante normal os animais terem enjoos, principalmente se não andam regularmente de carro. Não dê comida algum tempo antes da viagem.
  4. Faça um check-up. Leve o seu animal de estimação ao veterinário antes das férias, para evitar surpresas desagradáveis e, principalmente se for uma estadia longa. Desta forma, com um check up completo também previne problemas de saúde que não estejam a provocar sintomas e assim começa logo o tratamento, caso seja necessário.
  5. Estude a zona para onde vai. Se o objetivo é ir à praia, o melhor é confirmar se os areais que quer frequentar aceitam animais, pois as multas podem ser de centenas de euros. Por norma, as praias não concessionadas permitem animais, quanto às outras, tem de ver o edital de praia ou pesquisar primeiro. Aqui encontra uma lista atualizada com praias acessíveis a cães de norte a sul de Portugal. Além disso, se tem um cão ou se o seu animal de estimação vai muito à rua, pesquise também parques caninos, jardins e outros locais perto do seu alojamento.
  6. Todos têm direito a bagagem. Não precisa de guardar uns calções de banho ou uns vestidos, mas é importante preparar uma mala de viagem para o seu patudo, de forma evitar dissabores ou corridas a lojas. Leve brinquedos, a manta preferida e as tigelas que costuma usar para a comida. Mesmo que saiba de antemão que tudo isso existe para onde vai, é sempre melhor levar os objetos que o seu cão ou gato já conhecem, assim evita stress ou ansiedade. E não se esqueça da trela, do champô, das escovas ou dos medicamentos que costuma dar ou que tem de reserva para determinadas situações.
  7. Comida sem aventuras. Provavelmente está cheio de vontade de experimentar pratos novos ou de comer muito peixe grelhado e marisco. No caso do seu cão, gato ou hamster, o melhor mesmo é manter a rotina. Garanta que leva comida suficiente para as férias, com a certeza de que eles gostam e de que não lhes altera a digestão.
  8. Cuidado com os esforços. Provavelmente acha que a energia do seu animal de companhia não acaba e que ele é que o arrasta para todo o lado, mas isso é normal nos percursos do dia-a-dia e nas rotas conhecidas. Em férias, tenha cuidado com passeios demasiado longos e difíceis e evite as horas de maior calor. E não se esqueça de andar sempre com água!
  9. Evite deixar logo o seu patudo sozinho. É normal que durante as férias queira ter algum tempo sem animais, seja para ir a um restaurante especial ou para fazer uma atividade ‘só para pessoas’, mas tente que isso não aconteça logo nos primeiros dias ou noites. A habituação a um espaço novo é sempre difícil, há momentos de ansiedade, e mesmo que o hotel para onde vai tenha serviço de petsitting, o melhor mesmo é garantir que todos estão já bem instalados. Pesquise também restaurantes, cafetarias e outros espaços que aceitem animais, onde todos serão seguramente bem atendidos.
  10. Pondere fazer um seguro. É algo que pode analisar em qualquer altura do ano, mas que ganha ainda mais relevância em tempo de férias. Um seguro para animais de estimação dá-lhe segurança relativamente a questões de saúde, com custos mais baixos no veterinário, e protege-o em caso de danos ou outros imprevistos que possam acontecer. E normalmente os seguros de animais dão descontos em lojas, banhos e tosquias, serviços de transporte e acompanhamento, hotéis, enfim, tudo o que esteja relacionado com animais de companhia.

Se no seu caso for mesmo impossível ir de férias e levar o seu animal de estimação, deixe-o com um amigo ou familiar que possa tomar conta ou então veja estas alternativas, que vão desde associações a hotéis para animais.