Poupar

10 Dicas para poupar nos seguros

3 min

Automóvel, vida, casa e saúde são alguns exemplos de seguros contratados pelas famílias. Em cada um deles é possível poupar. Mostramos-lhe quais os pontos que deve ter atenção.

Os seguros de automóvel, vida, casa e saúde fazem parte da realidade de muitas famílias mas se não forem adequados às necessidades podem representar um custo superior àquele que deveria ter. Se, por um lado, é inevitável ter um seguro automóvel caso tenha carro, por outro, num seguro de saúde, pode estar a pagar por coberturas desadequadas às suas necessidades. Por exemplo, um homem não necessita de ter um seguro que inclua cobertura de parto. Deixamos-lhe, por isso, algumas dicas para que consiga poupar o máximo possível nos mais diversos seguros:

1.    Avaliar as necessidades – Tal como já foi referido, este é o primeiro passo. Se vai contratar um seguro deve procurar saber concretamente qual o risco que pretende segurar. Imaginando o seguro de vida associado ao crédito à habitação: se o seu objetivo é apenas garantir que a casa fique paga numa situação de morte ou invalidez, optar pela atualização do prémio ao capital em dívida pode ser mais vantajoso. Isto porque o prémio do seguro vai descendo à medida que vai pagando o empréstimo.

2.    Contrate apenas o que precisa – Apesar de muitas vezes haver quem o tente influenciar em contratar uma apólice maior, alertando para as possibilidades de imprevistos que possam acontecer, tentando apelar ao seu lado emocional, deve procurar fazer uma escolha racional e saber o que está a contratar. Se já definiu o que precisa, contrate apenas as coberturas que identificou como necessárias.

3.    Atenção à duplicação – Muitas vezes, sem saber, há pessoas que têm mais do que um seguro que cobre o mesmo risco. Acaba por estar a pagar duas vezes sem necessidade, uma vez que as indemnizações não são cumulativas. 

4.    Pagamento anual – Optar pelo pagamento anual é, na esmagadora maioria das vezes mais barato do que optar por um pagamento mensal ou semestral. Dependendo das seguradoras as diferenças podem superar os 80 euros em termos de custo total.

5.    Débito direto – Muitas seguradoras oferecem condições favoráveis a quem opte pelo débito direto. Verifique qual a diferença na sua seguradora e se compensar, opte por esta modalidade de pagamento para poupar.

6.    Cartões de crédito com seguro – A maioria dos cartões de crédito têm benefícios associados à sua utilização, entre os quais está a possibilidade de ficar coberto por um seguro de viagem caso pague a sua viagem com o cartão de crédito. Deve apenas ter atenção às coberturas e verificar se são suficientes para si.

7.    Low Cost – As seguradoras ‘online’ ou por ‘telefone’ apresentam, por norma, preços mais competitivos dos que as companhias tradicionais. Devido ao facto de terem estruturas empresariais mais leves conseguem oferecer preços mais baixos. Se é daquelas pessoas que gosta de tratar de todo o processo sozinho, faça uma pesquisa por estas seguradoras.

8.    Promoções – Aproveite as campanhas de desconto de algumas seguradoras. Por vezes, as poupanças face aos preços normais são consideráveis. Além disso, se é sócio de algum clube, ou tem algum cartão de descontos, verifique se há alguma parceria com seguradoras que lhe permite reduzir o custo do seguro.

9.    Mediadores - Procurar um mediador de seguros também lhe pode permitir poupar dinheiro. Por norma, consegue preços mais competitivos em relação ao balcão, além de contar com um atendimento personalizado em que o especialista poderá conseguir adequar melhor o seguro às suas necessidades.

10.    Consolidação – Muitas seguradoras oferecem descontos caso compre um pacote de produtos. Consolidar o seguro de vida, carro, saúde ou casa na mesma seguradora pode ficar bem mais barato do que ter espalhado por várias companhias. Faça as contas e se compensar, concentre tudo na mesma seguradora.  

 

Artigos relacionados: